Ideias de livros para ler nas férias


Daniela Folloni
por: Daniela Folloni
Jornalista fundadora e diretora de conteúdo do Portal It Mãe

Férias! Se você é daquelas que está sonhando com pelo menos uma meia horinha de sossego por dia para poder se atracar com um livro delicioso, pare aqui! Pedimos a uma super mãe, leitora assídua e jornalista as suas sugestões de livros para ler nas férias. “Na minha opinião os 3, cada qual a seu modo, são envolventes, com histórias arrebatadoras, do tipo que você não consegue largar e quando termina fica um tempo “de luto” pela leitura, de tanto apego pelos personagens e sua trajetória”, conta Heloisa Noronha, que é mãe de Maria Eduarda Noronha Reis, 5 anos, e não para de ler o ano inteiro. “Leio durante o almoço, porque como sou freelancer geralmente almoço sozinha (e ela está na escola), e à noite no sofá, ao lado dela, que vê algum desenho antes de dormir. E leio PARA ela todas as noites. Esse ano já foram 38 livros novos, fora os que ela pede para ler de novo”, explica. Vamos às dicas dela? E se tiver as suas, poste logo aí embaixo nos comentários do Facebook
– Simplesmente Acontece (2004), Cecelia Ahern. Da autora de P.S. Eu Te Amo, foi relançado pela Novo Conceito recentemente por causa do filme de mesmo nome que estreia em breve (e que não quero ver, porque pelo trailler já dá pra notar que o enredo foi bastante modificado). É a clássica história de dois amigos que se amam mas que por uma série de motivos não conseguem/podem ficar juntos, mas contada de um jeito original: através de cartas, bilhetes, e-mails, cartões, SMS… Impossível não se apaixonar pela protagonista Rosie e sua resiliência e força interior.

– Travessuras da Menina Má (2006), Mario Vargas Llosa. Se você, como eu, acha que faltam uns tons a mais ao Christian Grey, certamente vai se encantar com Ricardo – ou Ricardito, ou “coisinha à toa”, que na adolescência em Lima, no Peru, se envolve com uma garota aventureira, doidinha e misteriosa. A história começa nos anos 1950 e segue até a maturidade dos personagens que Mario Vargas Llosa destrincha com ternura, realismo e sem julgamentos. Eu vou ler (e me emocionar) de novo nas minhas férias.

– A Sombra do Vento (2001), de Carlos Ruiz Zafón. Li todos os livros desse autor, que tem uma maneira muito peculiar e poética de narrar suas histórias. A impressão que temos é a de entrar nos sonhos ou nas memórias mais secretas de alguém. Esse livro, em particular, é maravilhoso. Já recomendei a várias pessoas, com idades e gostos bem distintos, e todas, sem exceção, ficaram encantadas. A história se passa na Barcelona (Espanha) de 1945, e conta a trajetória de Daniel Semprere, que na noite de seu aniversário de 11 anos é levado pelo pai ao Cemitério dos Livros Esquecidos. Lá, conhece A Sombra do Vento, do escritor Julián Carax, e interessado em saber mais sobre ele descobre que, apesar de quase ninguém conhecê-lo, alguém está queimando todos os exemplares do livro. Curioso, Daniel parte em uma aventura que vai mudar para sempre sua vida e a de sua família. Os mesmos personagens aparecem em O Jogo do Anjo (2008) e O Prisioneiro do Céu (2011).

  • Daniela Folloni

    Jornalista, mãe de Isabela e Felipe, trabalhou nas revistas Vogue, Cosmopolitan e Claudia. Acredita que toda mãe merece sucesso, diversão, romance e oito horas de sono

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)