Ir ao cinema e levar o bebê


Daniela Folloni
por: Daniela Folloni
Jornalista fundadora e diretora de conteúdo do Portal It Mãe

Elisa e a pequena Lara foram ao CineMaterna, em Salvador (foto: Thais Viçoso Fotografia)

Elisa Moreira, 35 anos, arquiteta e cinéfila, bem que tentou levar sua pequena Lara a uma sessão de cinema normal. Não deu certo. Meses depois, repetiu a tentativa no CineMaterna, uma sessão especial para mães e bebês. E saiu de lá feliz da vida, torcendo para que essa moda pegue nos quatro cantos do país. O site IT MÃE também torce por isso. Leia a história da Elisa e saiba como é, em detalhes, esse cinema baby friendly.

“Sexta-feira, 18 de novembro de 2011, lançamento de Saga Crepúsculo: Amanhecer parte I. Era o programa anual das minhas amigas e eu estaria lá se não fosse… Lara, 39 dias.

“Abandonar” minha pequena para ir ao cinema? Que egoísmo! Nem pensar! Me senti totalmente culpada. Ela só mamava no peito. Como fazer? Desisti. Já previa uma longa temporada afastada do meu programa preferido. Paciência, agora sou mãe, terei que fazer concessões pelo resto da vida.

Um mês depois, o filme ainda em cartaz, pensei: todas as meninas já devem ter visto umas dez vezes, portanto, não vai haver gritaria e se…

Com quase 3 meses, levei minha pequena para sua primeira sessão de cinema, acompanhada da babá, da vovó e munida de 02 bolas de algodão para abafar o som, rezando pra ela dormir o filme inteiro. Que estupidez! No trailer ela já abriu o berreiro.

Minha mãe e a babá ficaram de castigo fora da sala enquanto eu assistia e depois invertemos. Conclusão: diversão 2, stress 8. Se na época eu conhecesse o CineMaterna, isso não teria acontecido.

Em Salvador, Bahia, seis meses depois, assisti Branca de Neve e o Caçador com Lara no meu peito totalmente relaxada, som e ar-condicionado irrepreensíveis.

Ela fez o favor de fazer o no. 2 e, na sala mesmo, num trocador recém higienizado com uma auxiliar apontando uma lanterna, resolvi tudo. Tinha lenço umedecido, pomada e até fralda.

Como perto de mim havia umas adolescentes conversando muito (a sessão era aberta ao público), decidi ficar na frente, sentada no chão com outras mães. Os bebês se divertiram num tapete emborrachado com vários brinquedos. Havia 14 pequenos na sessão. Um deles, de 2 meses, dormiu o tempo todo. Em nenhum momento houve choro ou birra.

Para falar a verdade, o filme não foi lá essas coisas, mas, o primeiro programa baby friendly bem-sucedido nunca irei esquecer. Amei. Muito. Todo o meu carinho e respeito ao trabalho do pessoal do CineMaterna. Para ficar perfeito, só falta o CineMaterna desembarcar em Petrolina, Pernambuco, onde moro atualmente.

 

Para saber em que cidades há sessões do CineMaterna, entre em: http://www.cinematerna.org.br/sessoes

 

 

Trocador - ao fundo - e tapetes para os pequenos brincarem. Estrutura básica - e ótima - para bebês aguentarem duas horas no cinema (foto: Thais Viçoso Fotografia)

 

  • Daniela Folloni

    Jornalista, mãe de Isabela e Felipe, trabalhou nas revistas Vogue, Cosmopolitan e Claudia. Acredita que toda mãe merece sucesso, diversão, romance e oito horas de sono

Data da postagem: 13 de julho de 2012

Tags: , , ,

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)