Escapada a dois: fim de semana em Buenos Aires


Daniela Folloni
por: Daniela Folloni
Jornalista fundadora e diretora de conteúdo do Portal It Mãe
(foto: It Mãe) Escolhemos o bairro Palermo Soho para ficar em Buenos Aires. Esta é a cena das ruas no outono. Lindo demais! (foto: It Mãe)

 

Vida de mãe (e pai) é corrida e não sobra tempo para nada. Mas mesmo com todas as milhares de demandas que vêm antes de se dar ao luxo de alguns momentos a dois, eu insisto que vale a pena encontrar um espaço na agenda para se divertir com aquele cara que é o amor da sua vida (você disse “sim” um dia apaixonada, lembra?).

Para dar uma quebrada na rotina, o melhor mesmo é viajar. Sem as crianças. Não precisa ser uma viagem longa (que também é ótima!) nem muito cara. Minha última escapada nesse estilo foi para Buenos Aires. Um lugar que já fui a dois, com filhos, sozinha… E resolvemos voltar depois de um convite de um casal de amigos que também estava precisando desacelerar (nota: recomendo ir com amigos se eles forem daquelas companhias gostosas. Caso contrário, vá só com o maridão). A viagem foi curtinha e top e concentrada em Palermo. Por quê? Porque é o bairro mais delicioso da cidade. Porque a gente tinha pouco tempo. Porque ali tem os hoteis boutique mais bacanas. Porque há restaurantes mais legais do que em Porto Madero. Porque Caminito e  Casa Rosada não precisam de repeteco. Te convenci? Rsrsrs Vou dar aqui as dicas para você se animar e ir correndo reservar a sua viagem também:

1- Tente fechar a passagem com milhas. Para Buenos Aires sempre tem oportunidades bacanas para sair na sexta e voltar no domingo (se programar com antecedência, as chances de achar um bom negócio aumentam!)

2- Se você já conhece Buenos Aires – ou até mesmo se não conhece – se hospede no Palermo Soho em um dos vários hoteis boutique que tem lá. A gente encontrou o nosso pelo site Booking.com e eu super recomendo. Anote o nome aí: 1828 Smart Hotel Boutique. Fica em uma rua tranquila do Palermo, mas pertinho de todo o agito. Dá para fazer tudo a pé. Fica a duas quadras do aluguel de bicicleta (pedalar às margens do Rio da Prata é o programa), a duas quadras da casa de câmbio que paga um pouco melhor para trocar reais ou dólares por pesos. Aliás, fica a dica: o melhor é comprar dólares no Brasil. Quando fomos agora, em maio de 2015, o câmbio estava 3 pesos = 1 real  e 12 pesos = 1 dólar. O hotel também fica a duas quadras das lojinhas e restaurantes.

3- Ainda falando do 1828 Smart Boutique… Ameiiii! O smart no nome é porque no check in você recebe um iPad do hotel de onde pode comandar todos os serviços – de fechar a cortina do quarto automaticamente a pedir um adaptador de tomada. Tudo em cliques, sem levantar da cama ou pegar no telefone. Ai que preguiça boa depois de atender a oitocentos-e-quarenta-e-sete-mil “manhêêêê vem aqui!!” durante a semana!! O iPad ainda tem dicas de restaurantes e bares da redondeza, cardápio do restaurante do hotel e mais. A cama é uma atração à parte de tão confortável. Daquele tipo que te abraça, à prova de insônia! Chuveiro top. Demos sorte de o nosso quarto ainda ter uma varandinha que dava para a piscina do hotel… aquecida (pode ser usada a qualquer horário) e com uma parte com hidro (olha a foto!). Do lado de fora, chaises super glamour. Tudo assim com uma carinha de lua-de-mel. Momento “Eu Mereço” total! Café da manhã delícia: croissants, dulce de leche, capuccino feito na hora, salada de frutas fresquinha e… acaba só às 11 horas da manhã. O hotel tem apenas 14 quartos e não por acaso ganhou nota 9,1 e categoria de Fabuloso no Booking.com. Recomendo mega. Ainda mais se você for sem filhos (o impecável piano de cauda branco da recepção agradece!)

 

Cenas do 1828 Smart Hotel Boutique: a piscina aquecida que podia ser usada até tarde da noite - foto tirada da varanda do quarto (foto: It Mãe) Cenas do 1828 Smart Hotel Boutique: a piscina aquecida que podia ser usada até tarde da noite – foto tirada da varanda do quarto (foto: It Mãe)

 

O piano do hall do hotel (foto: It Mãe) O piano do hall do hotel (foto: It Mãe)

 

Café da manhã caprichado e selecionado (foto: It Mãe) Café da manhã caprichado e selecionado (foto: It Mãe)

 

Não dá pra resistir a esta cesta de croissants, geleias e dulce de leche, né? (foto: It Mãe) Não dá pra resistir a esta cesta de croissants, geleias e dulce de leche no café da manhã, né? (foto: It Mãe)

 

4- Se você se convenceu a ficar em Palermo, tente também fechar um vôo que vá para o aeroporto chamado Aeropark. Fica dentro da cidade (tipo um Congonhas em São Paulo), a apenas 20 minutos de Palermo (aliás, esse é o bairro mais próximo do aeroporto).

5- Em Palermo, a dica é sair andando e curtindo. Não faltam lugares charmosos para tomar um café, jantar e almoçar. Desta vez, as escolhas mais certeiras foram: para um cafezinho entre uma comprinha e outra, o La Panera Rosa (Costa Rica 4582, Plaza Armenia). Sim, ele é fofo e super feminino como o nome sugere e muito charmoso. Perfeito para descansar as sacolas na cadeira ao lado e pedir um capuccino ou espresso.  Para comer uma ótima carne, amamos o Minga Parrilla Argentina (Costa Rica 4528 – do lado do La Panera). Sentamos em uma mesa na varanda e pedimos uma Tapa de Ojo de Bife – mais especial ainda do que o ojo de bife. Para um almoço ou jantar super charmoso vá ao Watt Market (El Salvador 4622), que é o restaurante da revista argentina Watt. O ambiente bem amplo com pé direito duplo tem uma área ao ar livre que lembra aquelas vilas italianas – mas o decór é todo clean e moderninho, tá? A dica é sentar nos sofás desse espaço ao ar livre e pedir aperitivos e um vinho. Depois ir para a mesa se deliciar com um dos pratos da cozinha contemporânea (massa, peixes, carne, frango, risoto… tem de tudo). Você deve estar se perguntando: e os preços? Ainda continuam mais em conta do que em São Paulo. O vinho tem preço ótimo. A comida fica uns 10% a 20% mais barata. Só me assustei com o preço da garrafinha de água: 30 pesos (10 reais)!

 

Miha cara de feliz depois de comprinhas... (foto: It Mãe) Minha cara de feliz depois de comprinhas… (foto: It Mãe)

 

... e um bom capuccino no La Panera Rosa (foto: It Mãe) … e um bom capuccino no La Panera Rosa (foto: It Mãe)

 

Um clique da nossa tapa de ojo de bife com vinho branco - estava calor e dispensamos o tinto. E tido ótimo. O Rutinni Chardonnay é mais forte e caiu super bem (foto: It Mãe) Um clique da nossa tapa de ojo de bife do Minga Parrilla Argentina. Pedimos com vinho branco – estava calor e dispensamos o tinto. E tudo ótimo. O Rutini Chardonnay é mais encorpado e caiu super bem (foto: It Mãe)

 

6- Tá a fim de se jogar nas compras? Não faltam lojas bacanas ali em Palermo. Achei várias de roupas para as crianças – bem feitas e com preços convidativos. Tem também papelarias com itens de design divertidos. É só ir andando pelas ruas e explorar. Só um detalhe: acho que por causa da crise, muitos estabelecimentos não estão aceitando cartões de crédito. Então, vá preparada com efectivo (dinheiro vivo!).

Tudo isso foi aproveitado em um dia e meio. Chegamos sexta à noite ainda com tempo de passear pela agitada noite portenha e voltamos no domingo depois do almoço, seguindo os horários de vôo que nos permitiam jantar com as crianças em casa, antes de o domingo acabar. Minha sugestão: se puder matar a sexta e voltar no domingo mais cedo, vale a pena. Isso porque no domingo tudo abre mais tarde, a partir do meio-dia. Se, pelo contrário, seu vôo for bem tarde no domingo, dá para aproveitar a piscina do hotel, almoçar em slow motion e depois visitar os outlets que também ficam ali em Palermo (meu amigo comprou casacos ótimos na Brooksfield pela metade do preço) e a feirinha de San Telmo (tem que pegar um táxi nesse caso),  que vende antiguidades, a la Benedito Calixto, em São Paulo.

Mesmo por pouco tempo, viajar para outro país dá uma renovada boa. Você inevitavelmente entra no clima mini férias. Faz comprinhas no free shop, escuta outra língua, encontra lugares diferentes… Voltamos renovados, morrendo de saudades dos nossos pequenos – e, justamente, por isso, muito mais dispostos (com mais paciência e energia) para retomar a rotina.

  • Daniela Folloni

    Jornalista, mãe de Isabela e Felipe, trabalhou nas revistas Vogue, Cosmopolitan e Claudia. Acredita que toda mãe merece sucesso, diversão, romance e oito horas de sono

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)