Enxoval: ainda vale a pena comprar nos EUA?


Natália Folloni
por: Natália Folloni

Fazer o enxoval do bebê é uma delícia e a ideia de botar a lista de compras dentro da mala e se resolver nos EUA sempre é uma opção tentadora – ainda mais para quem quer economizar (e quem não quer?). Mas com a alta do dólar muita gente se pergunta se ainda vale a pena. 

Se você tem como foco principal a economia, precisa colocar todos os gastos da viagem no papel. Vai ficando mais vantajoso se você consegue uma passagem em promoção (ou tem milhas!) e escolhe um hotel com bom custo-benefício. Viajar fora da alta temporada também traz uma economia a mais. A duração da viagem é outro ponto que afeta diretamente os custos, pois você corta bastante os custos com alimentação, passeios extras e diárias no hotel. “Para quem está com foco só na economia, dois dias são suficientes para fazer as compras”, diz a assessora Taluana Adjuto, do serviço de consultoria para enxovais Mamãe em Miami. Ela já atendeu uma grávida que fez praticamente um bate-e-volta em Miami. “Peguei a cliente no aeroporto de manhã e fizemos uma dia de compras com Liapela, Buy Buy Baby, Carter’s… das nove da manhã às sete da noite. Ela dormiu em um hotel que custava 85 dólares da diária e, no dia seguinte, voltou para o Brasil”, conta. Segundo Taluana, essa é uma opção também para pais (ou irmãs de gestantes) que vão fazer compras sozinhos quando a grávida não pode viajar – ou quer deixar para usar as férias na licença-maternidade.

Agora, a gente sabe que para algumas grávidas a viagem do enxoval não é sinônimo apenas de comprar, comprar e comprar. Também é pretexto para passear, relaxar (ainda mais com o barrigão que nem sempre permite tanta agilidade). Nesse caso, pode até virar uma baby-moon, nome que se dá às viagens de casais “grávidos” que querem aproveitar para namorar um pouquinho antes de o filho nascer. “Uma última viagem antes da chegada do bebê é super legal para mamãe e melhor ainda se o marido puder ir junto”, recomenda Renata Secron, da Fashion Baby NY, empresa de assessoria de compras em Nova York. Mas mesmo quem pretende curtir as atrações de Manhattan faz à Renata e sua sócia Mariana a pergunta do momento: será que vale a pena comprar o enxoval nos EUA com a alta do dólar? Para responder, elas prepararam uma planilha comparativa de preços de EUA e Brasil que costuma enviar a suas futuras clientes. Ali há mais de 100 itens e provam que é possível economizar mais de 15 mil reais. E há também indicados os produtos que custam a mesma coisa ou ficam mais caros nos EUA com a conversão da moeda. É caso do berço portátil, banheira portátil, termômetro de água, potes para fórmula, cobertor para carrinho.

E o que vale realmente a pena? Há alguns itens que já justificam a viagem – como é o caso do carrinho e da babá eletrônica. Segundo Claudia Murakami, personal shopper da EPS Baby Concièrge em Orlando, que assessorou a atriz Carolina Ferraz na compras do enxoval para sua segunda filha, uma babá eletrônica da Motorola, que sai em média 760 reais aqui no Brasil, traria cerca de 400 reais de economia se adquirida nos EUA. “E quem contrata uma assessoria de compras acaba conseguindo economizar mais porque tem descontos especiais na maioria das lojas”, conta Claudia.

Veja agora os preços de alguns produtos queridinhos das mães que compram nos EUA e que rendem uma boa economia:

  • Natália Folloni

    Nossa repórter adora crianças e acredita que uma mulher pode ser a melhor mãe do mundo sem abrir mão de sentir-se linda e realizada

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)