Pés a salvo dos efeitos do verão!


Dra. Carla Bortoloto
por: Dra. Carla Bortoloto
Médica especializada em dermatologia clínica e cirúrgica

Calcanhar rachado, pés com efeito pãozinho, escamação da pele… Calma! Tudo tem solução (foto: 123TRF)

O excesso de exposição ao sol, o suor e o atrito – seja com o calçado ou com o chão – podem causar problemas, como micose, bolhas e rachaduras, comprometendo não só a beleza, mas, principalmente, a saúde de pés e unhas.

A seguir, falo sobre os principais problemas com os pés no verão e como evitá-los.

Rachou? Dá pra resolver Nada pior que querer colocar aquela sandália linda e o calcanhar estar todo rachado. O excesso de exposição do sol, o cloro da piscina e o sal da água do mar, tendem a tornar a pele mais ressecada – e propicia a rachaduras durante a verão. Mas eles não são os únicos causadores do problema. Traumas repetidos por andar descalça, ou pelo uso frequente de sandálias, rasteirinhas e chinelos (calçados que aumentam a pressão nos calcanhares), também podem contribuir para a pele da região se torne mais grossa, áspera e com fissuras. Novamente, lixar os pés não é a solução (só torna a pele mais sensível). Por outro lado, esfoliações suaves podem ser realizadas e ajudarão a pele a ficar mais suave e a receber melhor os ativos do hidratante.

Pé tipo pãozinho Durante o verão, o inchaço dos pés também costuma incomodar bastante. Em geral, o problema está relacionado à retenção hídrica e ao sedentarismo. Para reverter o quadro, procure ingerir bastante líquido e manter uma dieta rica em alimentos diuréticos (como alface, pepino, tomate, melancia, melão, abacaxi) e pobre em sódio. Praticar atividades físicas regularmente e realizar drenagens linfáticas também podem ajudar a reduzir o inchaço.

Sapatinho bonitinho, mas apertado. Quem nunca? O suor somado a fricção constante do pé com o calçado, meia, ou chão, faz com que a epiderme (camada mais superficial da pele) se descole da derme (segunda camada da pele), abrindo espaço para a formação de liquido entre as camadas e o surgimento das bolhas. O uso de vaselina no local de atrito entre os pés e o sapato pode ajudar a prevenir o problema. Curativos e protetores específicos também podem ser utilizados.

Coceira, escamação da pele entre os dedos e manchas nas unhas… O surgimento de micoses é, sem dúvida, a principal reclamação durante o verão. Pudera: o clima quente e úmido é propício para a proliferação dos fungos causadores da doença. Nos pés, a micose costuma se manifestar devido ao excesso de transpiração e ao contato frequente com a água (mar e piscina). Para prevenir o problema, evite ficar longos períodos na piscina (produtos químicos utilizados na água podem agravar o quadro) e, ao utilizar a ducha (na praia ou clube), procure ficar de chinelos. Higienizar e secar bem os pés também é fundamental. Ao fazer as unhas, utilize seu próprio kit manicure (alicate, tesoura, espátula…), para evitar risco de contaminações.  E para manter os pés livres do suor, prefira calçados mais leves e abertos, que permitam que a pele respire.

 

  • Dra. Carla Bortoloto

    Médica especializada em Dermatologia clínica e cirúrgica, tricologista, professora da Pós-Graduação em Dermatologia das Faculdades BWS, Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia Clínico Cirúrgica (SBDCC) e da American Academy of Dermatology (AAD)

Data da postagem: 11 de fevereiro de 2019

Tags: , , , , , , ,

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)