Escovas sônicas para limpar o rosto: valem a pena?


Débora Lublinski
por: Débora Lublinski
(foto: Débora Lublinski) Comprei a Clarisonic, L’Oréal, por US$ 99 na Sephora, em uma viagem (foto: Débora Lublinski)

 

Essa escovinha aí da foto é a Clarisonic, pioneira em oferecer uma limpeza facial hi-tech. Já conhece? A promessa: remover resíduos de maquiagem e de poluição que a gente nem sempre enxerga. Do grupo L’Oréal, a marca ainda não desembarcou no Brasil, mas duas outras concorrentes já estão no país – Clinique e Foreo, cada uma com suas particularidades.

 

“Inspirada nas escovas de dente com a mesma tecnologia, as escovas sônicas de limpeza facial vibram (e não apenas giram) numa frequência capaz de fazer a impureza que está dentro do poro sair, sem agredir a pele”, explica a dermatologista Roberta Bibas, do Rio de Janeiro. A médica acredita que o “gadget de beleza” é bacana e, de fato, cumpre o que promete. Mas a velha, boa e mais barata escovinha manual também salva a nossa pele, talvez com menos suavidade, dependendo de como for usada.

 

Comprei o modelo mais básico da Clarisonic, o Mia 1, ano passado durante uma viagem. Minha expectativa era alta frente aos US$ 99 que paguei na Sephora. O aparelho é uma graça, fácil e gostoso de usar. Deixa a pele lisinha e fresca (depois da praia é ótimo para “desgrudar” o filtro solar!). Mas não dispensa a limpeza de pele feita com esteticista para remover cravos: os pontos pretos continuaram lá – a gente sempre espera alguns milagres, né?

 

Pra mim, que tenho tendência à sensibilidade, o ideal é passar a escova no rosto no máximo 3 vezes na semana – alguns fabricantes falam até duas vezes ao dia, dra. Roberta Bibas recomenda uma única vez ao dia, todos os dias, se a sua pele tolerar. De qualquer forma existem algumas regrinhas na hora de usar:

 

  • Não fazer pressão sobre o rosto nem esfregar na pele.
  • Não ultrapassar o tempo programado pelo aparelho (varia entre 30 a 60 segundos).
  • Não usar as escovinhas com esfoliante (coitada da pele!).
  • Tirar o excesso de make antes com demaquiante.
  • Não compartilhar a escova facial (mesmo que o marido insista).
  • Trocar a escovinha (só a parte das cerdas, um acessório que vende separado) a cada 3 ou 4 meses.

 

Lá fora, a família das escovas sônicas cresceu e já existem modelos mais power, com até 8 velocidades, e cerdas para tudo que é necessidade: para pele acneica, ressecada, para homem, para o corpo e até para os lábios. Enquanto não temos toda essa variedade, dá uma olhada nas diferenças entre as escovas à venda por aqui. Depois, me conta se já experimentou alguma e se gostou.

Um beijo!

Débora

 

(foto: divulgação) Luna Mini Aparelho e Limpeza Facial, Foreo, R$ 699 (foto: divulgação)

 

A marca sueca Foreo desembarca na Sephora brasileira com o seu aparelho de cerdas de silicone, o Luna Mini Aparelho de Limpeza Facial. O material é mais suave que os fios tradicionais e vem em diferentes espessuras para remover impurezas sem muito esfrega-esfrega. Preço salgadinho, mas é uma graça!

 

(foto: Clinique) Sonic System Purifying, Clinique, R$ 399 (foto: Clinique)

 

O Sonic System Purifying, Clinique, tem dois tipos de cerdas: as verdes são mais firmes e com pontas anguladas, ideais para remover a oleosidade da zona T. Já as brancas, macias, não agridem áreas mais ressecadas. Para a pele com acne, é vendida à parte uma escova específica, a Anti-Blemish Solutions Deep Cleansing Brush, que custa R$ 99.

  • Débora Lublinski

    Jornalista e mãe da Marina, Débora Lublinski trabalhou por 15 anos em revista feminina cobrindo beleza, saúde e bem-estar. Mas não vive apenas de glamour e sabe bem o malabarismo que é se cuidar sem descuidar dos filhos, da casa, do casamento e da carreira

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)