Mais feliz e menos estressada. Só depende de você


Lêda Zoéga Parolo
por: Lêda Zoéga Parolo

(foto: Free Images)

Será que existe uma maneira de lidar com os problemas de um jeito menos tenso? A boa notícia é que dá. Mudando o foco (foto: Free Images)

 

Todas sabemos da correria nossa do dia a dia, e da frase “não é fácil ser mãe nos dias de hoje”. Não faltam situações colocando à prova a nossa paciência o tempo inteiro. E não faltam notícias tristes que parecem só contribuir para a sensação do “não tá fácil pra ninguém”.  É fácil, fácil ser uma mãe estressada, à beira de um ataque de nervos nos dias de hoje. Mas a gente não quer ser assim. Não quer ser a surtada do momento. Esse papel não cai bem. Será que existe uma maneira de lidar com os problemas de um jeito menos tenso? A boa notícia é que dá. Mudando o foco.

Vou contar uma história para que você entre na minha linha de raciocínio. Antes de uma prova surpresa, um professor pediu a seus alunos que pegassem o papel que estava à frente deles, o virassem, e escrevessem sobre o que estavam vendo ali. O que havia desenhado no papel era um pontinho preto, bem no centro da folha em branco. Todos acharam a prova muito fácil. Todos escreveram sobre o pontinho. Eles estavam certos. Mas aquela não era a única resposta correta. Os alunos se esqueceram de que estavam vendo também, além do pontinho, todo o papel em branco.

É isso o que muitas pessoas fazem. Colocam toda atenção e energia no problema, na dificuldade. Como se não houvesse mais nada de bom além daquela questão. Muitos de nós têm uma tendência a valorizar o que dá errado e ignorar o que acontece de bom. Ficam apenas em um pontinho, nos esquecendo de todo o branco cheio de possibilidades. Muitos fazem isso com a vida, veem apenas uma pequena porção.

Não se trata aqui de fazer o papel da Poliana e fingir que está tudo bem. Se trata na verdade de olhar as coisas sob outra perspectiva. Você vê sim o problema, mas vê também o que de bom acontece na sua vida. Quando faz isso, se torna mais capaz de resolver e enfrentar o que aparecer.

Sendo mãe, como isso pode ser feito? Existem coisas que parecem não ser tão fáceis quando se tem os filhos, como não ter mais uma refeição tranquila, o sono que nunca mais será o mesmo, poder ter um tempo só para você como fazia antes, e talvez até sentir culpa por sair para trabalhar e não ficar com os filhos.

Que tal mudar o foco?

Para começar esse exercício, você pode refletir: O que ter filhos trouxe de bom na sua vida? Tenho certeza de que você tem uma lista de benefícios para citar.

Vamos pensar juntas em algumas? Com filhos, aprendemos a improvisar, vemos que podemos aprender com eles e não só ensinar, percebemos que não controlamos tudo e que isso também é bom, desenvolvemos um talento de encarar as coisas com mais calma e a ter flexibilidade. Pense em você antes de ter filhos, naquele momento em que ficou em dúvida se daria conta. Olhe pra você hoje: você adaptou toda a sua vida e dá conta. Consegue fazer isso!

Um jeito de começar essa reflexão e ir ampliando o foco da sua vida é, no final do dia, mesmo que tenha sido um dia terrível, se desafiar a escrever num caderno ao menos 5 coisas que aconteceram de bom. “Como assim? Cinco? Acho que não posso escrever tanto!”. Pode sim. Quer ver? Lembre-se daquele sorvete que você tomou e que lhe caiu muito bem. E o almoço com seu prato predileto? E o olhar de seu filho junto com um sorriso? Um telefonema de alguém que você não vê há muito tempo? Uma gracinha que seu filho fez? Viu? Sentiu uma alegria aí dentro? Isso é mudar o foco. Tenho certeza de que, ao se deparar com a lista, você vai se sentir mais feliz, mais forte, mais leve. Com isso, será mais capaz de funcionar sob pressão, com otimismo, administrando as emoções.

Se mudamos nossa forma de ver a vida, aprendemos a enxergar mais. Teremos uma consciência ampla e conquistamos muito mais. Comece mudando o foco em pequenas coisas. E ensine seus filhos a fazerem isso também! Eu faço com o meu. No final do dia, peço que me diga o que gostou em seu dia, ou que me conte uma coisa a qual se lembrou, algo engraçado que alguém fez na escola… Ou conversamos sobre uma viagem que fizemos. Com isso, eu o ensino – e também aprendo – a valorizar o lado positivo do seu dia e a olhar o todo. Nos divertimos juntos e colocamos foco nas coisas positivas, que tiram o peso da negativas. Equilibram a vida. E nos deixam mais plenos e mais inteiros.

Até a próxima!

Lêda

Insta: @ledazoegaparolo

  • Lêda Zoéga Parolo

    Psicóloga clínica e mãe de Caio, tem foco na psicologia positiva aliada à psicologia tradicional. É coach de saúde e bem-estar e ajuda a despertar motivações e a desenvolver percepções de auto-eficácia

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)