Como escolher as cores do quarto do bebê


Redação It Mãe
por: Redação It Mãe

Tons claros tranquilizam o bebê. Para o branco fugir do lugar comum, você pode misturar com pontos de cor, com neste quarto que tem rosa, azul e dourado. Projeto: MeyerCortez Arquitetura & Design (foto: Rafael Renzo)

 

Você já parou para pensar que quando você escolhe o quarto do bebê, está decidindo as cores, texturas, formas que vão fazer parte das primeiras descobertas do seu filho? Esse é o ambiente em que a criança terá como primeira referência na fase em que começa entender o mundo e, consequentemente, a interagir com ele. “Quartos ou espaços voltados para bebês parecem projetos simples, mas não são. Além de todos os cuidados com segurança [clique aqui para ler o post sobre segurança no quarto do bebê], temos que levar em conta que precisa ser um lugar tranquilo, mas não monótono, porque essa é a fase de estímulo em que devemos aguçar os sentidos”, explica Natália Meyer, designer de interiores do escritório, que está esperando a sua segunda filha.

Não é novidade que as cores influenciam no comportamento, afetando nossas emoções. Existem vários estudos neste sentido e, pensando nisso, Natália e sua sócia, a arquiteta Danielle Cortez, do escritório MeyerCortez Arquitetura & Design, explicam como usar cada cor no quartinho do baby:

 

Verde: Acalma e ajuda na concentração. Não é à toa que as lousas escolares são dessa cor. Portanto, tê-lo como ponto de vista próximo do berço é uma boa pedida. Afinal, noites bem dormidas é de interesse geral da família.

Azul: Cada tom de azul causa uma emoção diferente. Se quiser usar os mais escuros, a ideia é que não o faça em todo o ambiente. Escolha uma parede ou objeto. O azul imprime um clima de requinte sem pesar. Valendo a pena jogar com tom sobre tom em listras ou poás, por exemplo. O saldo positivo é que favorece o raciocínio e refresca.

Marrom: Tons terrosos devem ser usados com equilíbrio. Por ser uma cor quente e remeter à terra e ao barro, fica interessante em detalhes.

Branco: Tonalidades claras são sempre uma boa pedida, pois tranquilizam. Para fugir do lugar comum, sugerimos como base, mas mesclar com cores mais vivas.

Rosa: Comumente relacionado ao feminino, nem sempre foi assim. Até a primeira metade do século XX não havia esse tipo de distinção que foi criada pela indústria varejista com a intenção de criar nichos de mercado. Mais uma cor que acalma e pode ser usada tanto nos tons pastéis quanto nos mais fortes.

Amarelo: Extremamente vibrante e energética, precisa ser usada com moderação para não criar um clima que irrite a criança. Fica muito bem em listras e papéis de parede.

 

 

  • Redação It Mãe

    Nossa equipe está sempre super antenada produzindo o melhor conteúdo para as mães. Tem alguma sugestão? Mande para contato@itmae.com.br

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)