O que fazer quando a criança bater a cabeça?

Já passou pelo susto de ver sua criança bater a cabeça ao iniciar os primeiros passos? Ou ver seu filho formar um “galo” ao cair de bicicleta? Saiba aqui como agir


Equipe de Pediatras Fleury Medicina e Saúde
por: Equipe de Pediatras Fleury Medicina e Saúde
Todo mês, um médico especialista escreve para as it-mães

Dra. Daniela Piotto, pediatra do Fleury Medicina e Saúde

 

(foto: 123TRF)

Que mãe nunca passou pelo susto de ver seu bebê cair e bater a cabeça ao iniciar os primeiros passos? Ou em ver seu filho formar um “galo” ao cair de bicicleta ou de skate? Com certeza você conhece algum bebê que caiu do sofá ou trocador. Nessas horas, acreditamos que a melhor ideia seja colocar um capacete no bebê até o final da adolescência, não é mesmo?

 

Felizmente, a maioria dos casos de traumatismo cranioencefálico (TCE) possui característica leve, com boa recuperação e não deixa sequelas. Mas quando devo me preocupar e procurar um hospital?

Normalmente, as crianças choram muito nesses momentos, e o mais importante é manter a calma e passar segurança. Se depois do choro a criança recupera a cor normal, se mantém ativa e não tem perda de consciência, há pouca probabilidade de que o cérebro tenha sido atingido.

A forma mais grave de lesão é a concussão, provocada quando a pancada leva o cérebro a bater contra o crânio ósseo, podendo causar rompimento das fibras nervosas e estiramento ou ruptura de vasos sanguíneos. Verifique se a criança apresenta olhar vago, fala pastosa, confusão mental, amnésia, dificuldades de coordenação, aversão à luz intensa, náuseas e vômitos, respiração ofegante ou apresenta um corrimento ensanguentado do nariz ou ouvidos. Caso seu filho apresente alguns desses sintomas ou perda de consciência, leve-o imediatamente ao médico.

 

O que fazer depois de uma “pancada”?

No momento do trauma, pode formar um hematoma, mais conhecido como “galo”, na cabeça. Coloque uma compressa gelada ou uma bolsa com gelo para evitar o inchaço. Se houver algum ferimento com sangue, aplique um pano limpo sobre a ferida e pressione durante alguns minutos. Se mantiver sangramento ou a ferida estiver aberta, procure um pronto socorro para avaliar a necessidade ou não de procedimento curativo.

Depois que a criança cai, os responsáveis devem observá-la por até 72 horas e procurar um hospital se durante esse período aparecer algum dos sintomas abaixo relacionados:

 

  • Dor de cabeça que não melhora com analgésicos comuns;
  • Sonolência excessiva;
  • Irritabilidade ou ansiedade;
  • Moleira abaulada ou dura;
  • Desmaio, fraqueza, diminuição da força ou formigamento nas pernas ou metade do corpo;
  • Dificuldade para falar ou entender (memória ou concentração);
  • Distúrbio de personalidade ou comportamento;
  • Confusão mental;
  • Náuseas, vômitos, tonturas ou convulsão;
  • Diminuição da audição ou visão;
  • Movimento estranho dos olhos, visão dupla;
  • Alteração da respiração;
  • Perda de líquido claro ou sangue pelo ouvido ou nariz;
  • Alteração do tamanho das pupilas;
  • Dor na nuca ou durante movimentos do pescoço;
  • Dificuldades para realizar as atividades normais em casa ou escola;

 

A criança poderá continuar usando medicações prescritas pelo médico – porém, não use sedativos, remédios para dormir ou xaropes para tosse por pelo menos 48 horas após o impacto.

 

Como prevenir quedas e o risco de traumatismo?

A melhor forma de tratamento é, sem dúvida, a prevenção. As crianças, como se encontram em fase de crescimento e desenvolvimento, estão sujeitas às diferentes formas de trauma craniano. Por isso, seguir essas dicas é essencial para evitar casos comuns de traumatismo nos pequenos:

 

Nos esportes e brincadeiras

  • Usar capacetes para o ciclismo, skate, patins, esportes aquáticos, hipismo;
  • Evitar superfícies lisas e brinquedos altos nos locais de recreação.

 

Evite quedas acidentais

  • Colocar redes ou barras nas janelas;
  • Não utilizar andadores;
  • Evitar lajes ou vãos livres altos;
  • Evitar portões próximos às escadas.

 

Veículos automotores

  • Usar capacetes para motociclista e acompanhantes;
  • Usar cinto de segurança nos automóveis, e próprio para crianças, no banco traseiro;
  • Airbags como equipamento obrigatório nos veículos.

 

 

  • Equipe de Pediatras Fleury Medicina e Saúde

    O Fleury Medicina e Saúde conta com uma equipe de pediatras nas unidades Vila da Saúde, estruturadas especialmente para o atendimento pediátrico, para esclarecer as dúvidas das famílias em relação aos exames de seus filhos, oferecer suporte nos procedimentos, acompanhar os resultados urgentes e prestar assessoria médica ao pediatra da criança. Dentre eles, há pediatras especializados em imunização, endocrinologia, reumatologia, alergia, infectologia, entre outros

Data da postagem: 15 de agosto de 2019

Tags: , , , , , ,

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)