O melhor remédio para seu filho dormir bem


Vanessa Radonsky
por: Vanessa Radonsky
Pediatra do Fleury Medicina e Saúde

Bebês e também crianças e adolescentes precisam de uma rotina para dormir. Ter um ritual para desacelerar, por exemplo, colabora com a qualidade de sono (foto: 123TRF)

 

Dormir pouco ou dormir mal. Aproximadamente 25% dos bebês, crianças e adolescentes enfrentam algum tipo de distúrbio do sono em seu período de desenvolvimento.

Entre os principais problemas decorrentes da má qualidade do sono estão os déficits de memória, de atenção e de aprendizagem, além de alterações da saúde mental. E tudo isso leva a um comprometimento da qualidade de vida.

Existem diversas causas para a insônia das crianças. Há aquelas momentâneas, como presença de uma infecção transitória e qualquer tipo de dor. Mas também existem causas constantes, como os hábitos e horários desregulados dos pais, distúrbios respiratórios e outras causas orgânicas da criança, que devem ser investigadas.

Com o objetivo de ajudar os pequenos na hora de dormir, existem diversos medicamentos que estão sendo utilizados de maneira indiscriminada e até arriscada pelos pais. Entre os mais usados estão os anti-histamínicos como a difenidramina e a hidroxizina, que atuam no sistema nervoso central para incitar o início do sono; a melatonina, hormônio que atua na indução do sono; clonidina, um agente anti-hipertensivo com efeito sedativo; benzodiazepínicos, que atuam reduzindo o despertar noturno e aumentando o tempo total de sono; e o hidrato de cloral.

No entanto, a grande maioria deles apresenta finalidades específicas não relacionadas ao sono e não possui estudos na faixa etária pediátrica. Deste modo, a orientação é evitar o uso e conversar com o pediatra da criança, pois muitas destas medicações, além de não resolverem o problema do sono de forma efetiva, podem trazer diversos efeitos colaterais.

Então, como ajudar seu filho dormir bem? 

O melhor remédio para começar um processo de mudança comportamental no sono das crianças ainda é a educação.

Uma boa higiene do sono é fundamental e inclui:

  • Seguir uma rotina durante o dia e à noite – isso não é importante apenas para os bebês. Crianças e adolescentes também precisam de rotina.
  • Quando se trata de um bebê ou criança pequena, é importante definir um local para dormir, inclusive tirar as sonecas do dia, para que o pequeno aprenda e identifique o local de dormir.
  • Respeitar sempre o ritmo biológico da criança. Quando ela tira sonecas durante o dia, a recomendação é deixar o ambiente claro durante o dia e escuro durante a noite.
  • Outro ponto importante é reconhecer os sinais de sono da criança, como aquele olhar parado, o hábito de puxar os cabelos e as orelhas, o choro, entre outros. Com a chegada do sono, os pais e cuidadores devem ajudar a criança a adormecer – não respeitar esse momento faz com que a criança fique exausta, irritada e chorosa, dificultando ainda mais o adormecer.
  • Estabelecer um ritual de sono diário também é importante. Ele pode começar cerca de 30 minutos antes do horário estabelecido para dormir e deve ser relaxante, com um banho, leitura ou massagem. Evite telas, como televisão ou tablets, nesse momento. Para crianças maiores e adolescentes, esse ritual também é muito recomendado e deve também evitar também uso de tablets e celulares antes de dormir.

 

Se mesmo com esses cuidados seu filho não estiver dormindo bem,  evite medicá-lo. Conversar com o pediatra que, sem dúvida, será a melhor pessoa para ajudar você e seu filho neste momento.

  • Vanessa Radonsky

    Pediatra do Fleury Medicina e Saúde, tem especialização em Endocrinologia Pediátrica pelo Instituto da Criança – HCFMUSP e é pós-graduanda em Endocrinologia e Metabolismo Ósseo pela UNIFESP. É mãe da Letícia e da Beatriz.

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)