Como ajudar seu filho a lidar com emoções


Livia Toqueton
por: Livia Toqueton
Psicanalista pelo Centro e Estudos Psicanalíticos de São Paulo

É importante mostrar para a criança que existem momentos da vida em que realmente vamos chorar – e não há problema nisso -, e outros em que vamos rir muito (foto: 123 TRF)

Desde bebê, a criança expressa emoções. Primeiro com choro e sorrisos. Com o tempo, surgem outras diversas maneiras como por um desenho, uma brincadeira… Mas, muitas vezes não sabemos identificar nem as nossas emoções, que dirá a de uma criança não é mesmo? Aqui vão algumas dicas para ajudar.

1- A seu filho a identificar a emoção que está sentindo

As crianças precisam expressar os seus sentimentos. Precisam aprender que não há nada errado em sentir. Incentive a criança a pensar como esse sentimento surgiu, em qual situação.

Como mãe, encare o momento que seu filho está vivendo uma emoção, que pode ser expressa com choro, raiva,  como a chance de poder ajudá-lo. Entenda que ele ainda é uma criança e esse é o melhor jeito que ele consegue expressa tal sentimento.

2- Converse com o seu filho sobre emoção

Aproveite os momentos tanto do choro, como da risada, e mostre para ele que esses momentos existem, que a vida é feita de altos e baixos. Isso não é dizer que a vida é difícil. Mas sim mostrar para a criança que existem momentos da vida em que realmente vamos chorar – e não há problema nisso -, e outros  em que vamos rir muito.

O importante aqui é tomar cuidado para não dizer à criança como ela deve se sentir, o objetivo não é esse. O objetivo é tenta fazer com que ela verbalize o que está sentindo e o que pensa em relação àquela emoção.

Não existe emoções certas ou erradas, apenas agradáveis ou desagradáveis, mostre que não existe pessoas certas para senti-las. Ou seja, pessoas boas sentem emoções ruins também. 

3- Ensine seu filho a expressar as emoções de maneira equilibrada

O importante é que a criança entenda que o problema não é o que ela está sentindo, mas sim como ela vai se comportar com essa emoção.

Por isso, é preciso impor limites ao comportamento e não ao sentimento. Diga a seu filho que estará do seu lado ele para ajudar, e falar o que considera certo ou errado, e não para julgar.

4- Ouça com empatia

Procure escutar seu filho com empatia, se colocando no lugar dele, imaginando como ele está sentindo. Repare na linguagem corporal da criança, as expressões faciais e gestos. Coloque toda a sua atenção nas emoções o seu filho, porque quanto mais conseguir captar o que ele sente, mais vai conseguir ajudar.

Essas são algumas formas de ajudar os filhos a lidarem com as emoções. Invista nelas e nunca se esqueça de estabelecer a confiança entre vocês, para que possa haver uma boa comunicação.

 

Com carinho,

Lívia G. Toqueton

 

 

  • Livia Toqueton

    Psicanalista pelo Centro de Estudos Psicanalíticos de São Paulo

Data da postagem: 19 de dezembro de 2018

Tags: , , ,

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)