Bagunça atrapalha o relacionamento?


Ingrid Lisboa
por: Ingrid Lisboa
Especialista em organização residencial e pessoal, consultora e palestrante

 

Ingrid e o marido: com a casa organizada, sobra mais tempo para o romance (foto: arquivo pessoal)

Nas últimas duas semanas fiz, todos os dias e para pessoas diferentes, a pergunta acima: afinal, a bagunça atrapalha o relacionamento? E acreditem: fiz a pergunta para organizados e também para pessoas em processo de organização. Em 100% das vezes, a resposta foi: sim, a bagunça atrapalha muito o relacionamento, especialmente quando apenas um dos dois é bagunceiro. Isso porque, quando a bagunça é quase “cultural” na família, não se conhecem os benefícios de uma vida e de uma casa ordeiros. Portanto, não há como sentir falta do que nunca se teve.

Porém, quando um dos dois é organizado e o outro bagunceiro, ou quando os dois são desorganizados, a bagunça traz grandes malefícios ao casal. Que o digam os casais que já deixaram para trás atividades prazerosas porque tinham, por exemplo, que procurar um documento importante (tipo passaporte em véspera de viagens). E o que não dizer das mães que travam brigas cotidianas com as crianças porque elas nunca sabem onde estão os materiais escolares, os livros, os brinquedos, os óculos de natação… Conheço uma família que só janta no sofá porque a mesa de jantar está cheia de bagunça.

Profissionalmente, conheci dois casos exemplares: num deles, uma cliente deixou de viajar de férias com o filho de 7 anos justamente por não encontrar o passaporte da criança. No segundo, uma mulher interessada nos nossos serviços de organização me ligou dizendo que, se não ajudássemos o marido dela a ser mais organizado, ela se separaria dele, pois estava estressada com a bagunça da casa. No primeiro caso, claro que não pudemos ajudar a criança a ter sua viagem de férias. Mas no segundo observamos que, com todo o processo de mudança de hábitos oferecido pela organização, o relacionamento do casal melhorou muito!

Aliás, este vídeo que achei no You Tube ilustra bem o que quero dizer:

 

Sofro muito quando minha casa, por algum motivo, fica bagunçada. Quando pintamos o home office, lembro-me de ter ficado até às 2 da manhã organizando novamente os livros nas prateleiras. Meu cérebro simplesmente não consegue pensar com bagunça e, como eu trabalharia ali no dia seguinte, tive de tirar a bagunça da minha frente. Por tantas histórias tristes e outras felizes é que tenho cada vez mais certeza de que a organização melhora muito a qualidade de vida familiar. E, de quebra, com tudo no lugar a casa ainda fica mais bonita.

Se na sua casa a organização ainda não está no topo da lista de prioridades, deixo duas questões para você pensar:

1)      Nós é que criamos a bagunça. Não adianta reclamar e agir como se a bagunça brotasse do chão. Se não começarmos a organizar, primeiro nós mesmas, ficará difícil convencer o marido e ensinar os filhos a serem organizados. E os filhos sempre seguem nossos exemplos de comportamento, e não nossos discursos, certo?

2)      A organização é um hábito. Como tantas outras coisas na nossa vida, a organização só vira um hábito se fizer parte da nossa rotina. Quem já entrou e saiu de academia de ginástica mais de 2 vezes na vida sabe do que estou dizendo. Portanto, é melhor reconhecer que não são os armários que estão desorganizados, e sim as pessoas. A partir daí, você tem chances enormes de virar uma pessoa organizada.

Um beijo

Ingrid Lisboa

Conheça os cursos de organização da Home Organizer www.homeorganizer.com.br

  • Ingrid Lisboa

    Para a mãe do Emiliano e criadora da consultoria Home Organizer, o segredo de uma casa em ordem é descomplicar. Ela escreve no canal Tudo organizado

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)