Curso babá nota 10 – parte 2


Taluana Adjuto
por: Taluana Adjuto
Especialista em enxoval de bebês. Comanda a assessoria de compras Talu Concept, em MIami

Já que ela não é a supernanny, quem dita as regras é VOCÊ, ok? (foto: divulgação)

Pronto, decidiu quem será a babá?!?! Então agora é importantíssimo que VOCÊ mesma a treine. Ou ao menos reserve um tempo inicial para explicar todas as condutas que ela deverá ter em cada situação. Isso evitará surpresas. E ajudará a profissional a se situar na nova atmosfera familiar na qual está agora inserida (lembre-se: ainda que ela tenha experiência, cada família é diferente e o benefício em fazer a SUA explanação estratégica é todo seu (e do bebê, claro).

 

 

Na contratação,  façam um acordo verbal e também escrito no que se refere a:

 

Horário de entrada e saída

Dias de trabalho

Salário

Beneficios

Férias

vale transporte

Tempo de experiência

Descontos, atrasos e faltas

 

No papo inicial, não deixe de mencionar estes pontos – altamente relevantes para o bom começo e andamento da relação:

 

Vestimentas:

 

Se usará ou não uniforme, se sim, qual, (e você deve fornecê-lo em quantidade adequada).

Em caso de pernoites, qual pijama ela pode usar (evitando constrangimentos com babydools, ou camisolas transparentes.

Se vai à praia ou frequentar piscina, se ela entrará na água, e portanto que maiô ela poderá usar.

Se a babá pode ou não lavar e passar seu uniforme na sua casa, e usar o seu sabão e amaciante, se pode lavar junto com as roupas da família ou separado, onde estender, etc

Peça que evite bijux exageradas. Um briquinho pequeno é suficiente. Evite maquiagem (a não ser algo leve em uma festa de casamento) ou salto alto.

Peça que mantenha os cabelos presos limpos e secos. E as unhas limpas e bem feitas sem esmaltes chamativos (muito menos descascando!).

 

Alimentação

 

Combine os horários e o que a profissional poderá comer (pode parecer mesquinharia, mas já já tomei conhecimento de vários casos de pais que chegam em casa doidos para comer uma torta, e acabou porque a baba comeu – daí é a mãe que vai ouvir- ou mesmo famílias q não almoçam em casa e têm de fazer compras apenas para a babá (neste caso, pense, por exemplo, em comprar marmita, que é variada, tem baixo custo e ainda economiza tempo que levaria para cozinhar e limpar)

 

 

Em caso de pais separados:

– Discrição sobre a vida de ambos

– Que seja neutra na relação com os familiares e parceira (o) do outro

 

 

Afetividade e regras

Por exemplo: se beijos em seu filho a incomodam, informe-a já no início, sem constrangimentos. Vale mais que a babá esteja ciente do que você ser obrigada a conviver com algo que não lhe faz bem (Sim, é provável que ela beije escondido!)

 

Ok, você é a mãe e não vai gostar de ver a babá dando bronca em seu filho. Então, combine a forma de chamar a atenção dele, ensine como quer que ela lide. De qualquer forma, ela precisará ter certa autoridade e ter o respeito de seu filho. Enquanto ela cuida de um bebê, fica mais fácil. Quando a crianca cresce, dê as regras ao seu filho na frente da babá e a autorize a verificar se ele está agindo da maneira certa. O importante é que você e a babá estejam agindo alinhadas.

 

 

Festas

 

Deixe claro que o foco é na criança e não na bandeja de salgados ou no bate papo com outras babá. Mesmo que você (mãe) queira brincar com a criança, a babá deve estar atenta às suas necessidades – e não curtindo a festa como convidada.

vise também que as lembrancinhas são para as acrianças e uma para cada criança.

 

 

Passeios

 

Frisar que a bolsa com as coisas do bebê é de responsabilidade dela (mencione os itens que você quer que ela leve sempre)

Se for a restaurante, avise se ela se alimentará em casa, antes, para cuidar do bebê enqunto você come ou se terá um tempo para alimentar-se no local também.

 

 

Outras regras de convívio:

 

– Falar em tom baixo e claro

– Definir se ela pode ou não usar celular e em quais ocasiões

– Pedir para que não traga problemas de casa

– Estipular tamanho de mala em viagens

– Pedir que bata na porta antes de entrar

– Peça que seja discreta não comentando assuntos da casa com outros membros da família, amigos e vizinhos

– alinhe aspectos religiosos – o que ela pode (ou não) passar para o seu filho.

– Definir o uso de computador – se pode ou não e em quais momentos

 

* É claro que cabe a você definir quais dos assuntos devem entrar em pauta logo na primeira conversa e quais devem ser ditos aos poucos, conforme a necessidade. Por isso, deixe claro que vai sinalizar o que gostar e o que não gostar, caso considere necessário. Se estiver insatisfeita, diga os motivos, sem ficar constrangida. E também procure não constrangê-la. Conversem a sós, longe da criança e de outras pessoas (da empregada da casa, da faxineira, do seu marido ou mesmo de outras pessoas da sua família). Por outro lado, não se esqueça também de elogiar condutas corretas, para dar estímulo e mostrar que o trabalho dela é valorizado!

 

Um beijo e boa sorte,

Talu Adjuto

  • Taluana Adjuto

    A mãe de Ayron e Leonna mora em Miami é especialista em enxoval de bebês e comanda a assessoria de compras Talu Concept

Data da postagem: 27 de agosto de 2012

Tags: , , , , , ,

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)