Meu filho tem medo de agulha! Como diminuir a dor na hora da vacina


Equipe de Pediatras Fleury Medicina e Saúde
por: Equipe de Pediatras Fleury Medicina e Saúde
Todo mês, um médico especialista escreve para as it-mães

Dra. Isabela Garrido Gonzalez,

Pediatra do Fleury Medicina e Saúde

 

A ordem de aplicação das vacinas interfere! Melhor administrar as vacinas mais dolorosas no final (foto: 123TRF)

 

Choro, reclamação, medo, pânico… muitas são as sensações que podem acometer seu filho na hora de tomar a vacina. Estudos apontam que até 25% dos adultos têm medo de agulha, sentimento que começou certamente na infância. Calma, existem maneiras de evitar ou, pelo menos, diminuir a dor da picada. O Centro Americano para Controle de Doenças Infecciosas (Centers for Disease Control), por exemplo, recomenda as seguintes orientações, comprovadas cientificamente, para diminuir a dor na hora da aplicação da vacina:

  • Amamentar a criança de até 12 meses de vida antes, durante e após vacinação;
  • Para crianças de até um ano, estudos mostraram que tomar gotas de solução adocicada antes da vacinação reduz o choro após o procedimento;
  • A ordem de aplicação das vacinas interfere: administrar as vacinas mais dolorosas no final;
  • Distração por meio da música e leitura de livros diminui a ansiedade e a sensação de dor;
  • Anestésicos locais (analgesia tópica) podem ser usados para diminuir a dor no local da aplicação. Estes produtos só podem ser usados de acordo com as recomendações do fabricante para a faixa etária da criança. Devem ser aplicados 20 a 60 minutos antes do procedimento;
  • Há no mercado dispositivos vibratórios que, associados ou não a uma bolsa fria, são capazes de diminuir a sensação de dor por “confundir” as terminações nervosas. Uma pesquisa realizada pelo Fleury Medicina e Saúde mostrou que 60% das crianças (acima de três anos) que utilizaram o dispositivo vibratório, disponível em suas unidades, perceberam diminuição da dor na hora da vacina.

 

Mas afinal, como funcionam as vacinas?

 

Quando germes, como bactérias ou vírus, invadem o nosso corpo, eles atacam as nossas células e se multiplicam. Essa invasão é chamada de infecção e é a causadora de doenças. Então, o sistema imunológico tem que lutar contra a infecção. Ao combatê-la, o corpo mantém um suprimento de células e moléculas que ajudam a reconhecer e evitar essa doença no futuro – chamamos isto de imunidade. Essas células são os linfócitos e as moléculas são chamadas de anticorpos.

 

As vacinas ajudam a desenvolver a imunidade imitando uma infecção, mas essa “imitação” não causa doenças. Em vez disso, faz com que o sistema imunológico desenvolva a mesma resposta que desenvolveria em caso de infecção real (linfócitos e anticorpos), de modo que o corpo possa reconhecer e combater a doença no futuro. Às vezes, após receber uma vacina, a “imitação” da infecção pode causar sintomas leves, como febre baixa. Esses sintomas são normais e devem ser esperados à medida que o corpo constrói imunidade.

 

Para os pais, não há maior alegria do que ver seu filho crescer feliz, protegido e saudável. É por isso que é importante escolhermos a proteção segura e comprovada das vacinas. “Bora lá compartilhar conhecimento e contribuir com a saúde de todos que estão a volta de nossos pequenos?”

 

  • Equipe de Pediatras Fleury Medicina e Saúde

    O Fleury Medicina e Saúde conta com uma equipe de pediatras nas unidades Vila da Saúde, estruturadas especialmente para o atendimento pediátrico, para esclarecer as dúvidas das famílias em relação aos exames de seus filhos, oferecer suporte nos procedimentos, acompanhar os resultados urgentes e prestar assessoria médica ao pediatra da criança. Dentre eles, há pediatras especializados em imunização, endocrinologia, reumatologia, alergia, infectologia, entre outros

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)