Recreação com afeto: show de música e brincadeiras de quintal na festinha


Marcela de Mingo
por: Marcela de Mingo
Jornalista do team It Mãe

 

A banda Brinquedos Musicais toca nas festas de aniversário e as crianças – até os pais! -podem interagir com os instrumentos (Foto: Instagram/ Brinquedos Musicais)

Você já pensou no que está por trás da recreação de festas infantis? Muito além de só  entreter as crianças durante a festinha, nas mãos profissionais competentes, a experiência vai ficar para sempre na memória.

Existem empresas muito bem preparadas e com diferenciais bacanas. É o caso da Cristina Soares & Equipe, criada pela musicista e psicóloga Cristina Soares, que já era proprietária uma produtora e uma escola de música e, há dois anos, decidiu também entrar para o ramo da recreação infantil. 

Gerar uma sensação de acolhimento tanto para a criança, quanto para os adultos, é um dos pontos de destaque do trabalho de Cris, que faz questão de oferecer um serviço de qualidade, de ponta a ponta.

Sua primeira festa, em 2017, foi um sucesso e ela fez o que pode para aprimorar o serviço e torná-lo ainda mais interessante para os seus clientes. Desde o uniforme dos recreadores, tudo é bem cuidado. Cris acredita que as crianças e os convidados da festa merecem sempre o melhor, por isso, os seus profissionais chegam ao evento vestidos de preto, com uma hora e meia de antecedência. E na hora da festa, usam um uniforme colorido e lúdico para as brincadeiras.

Ficar atenta aos detalhes e ao que o aniversariante e os pais esperam do evento também é muito importante para ela, que faz questão de conversar diretamente com os responsáveis pelo evento para entender o que eles buscam. Por isso, nenhuma recreação é igual à outra. “Faço questão de conversar por telefone para entender o tema, planejar a recreação segundo a idade das crianças e o espaço disponível. Sempre pensando no plano A, com o espaço total, e no plano B, caso chova”, explica.

Caça ao tesouro, bambolê, elefante colorido, múmia e brincadeiras com corda, a recreação de Cris segue um cronograma determinado – existe uma hora para cada atividade, mas a equipe também é treinada para manter a flexibilidade e os ouvidos abertos: se os pequenos não querem fazer determinado jogo,  é possível mudar o plano e colocar em prática outra atividade que faça mais sucesso.

recreação afetiva itmãe

Cristina Soares & Equipe  pensa em todos os detalhes – do uniforme colorido da equipe à escolha personalizada de atividades de acordo com a família  (Foto: Instagram/ Brinquedos Musicais)

 

A contação de histórias também tem um diferencial: é que as crianças fazem parte dos contos, e participam juntos com os contadores. Isso estimula sua imaginação e criatividade – elas podem definir o roteiro da história, e a brincadeira conta sempre com muita interação.

As oficinas fecham qualquer festinha com chave de ouro, e os pequenos aprendem a fazer slime, scrapbooks, pipas… aliás, dá até para criar! Cris explica que se a mãe pensou em uma ideia de oficina que não está no seu catálogo, ela faz questão de preparar, desde que tenha tempo hábil. 

Tem música? Tem sim, senhor!

Uma atração destaque da Cristina Soares & Equipe é a banda Brinquedos Musicais, que começou de forma bem despretensiosa em 2009, como uma forma de promover sua escola de música. O boom veio em 2011, quando participou da primeira vez do evento Fashion Weekend Kids, que acontece no shopping Iguatemi, em São Paulo.  

Com ensaios mais frequentes, um estúdio e alguns eventos embaixo do braço, o grupo começou a crescer e se aprimorar. A caracterização dos músicos, assim como para os recreadores, veio um pouco depois, em 2014, quando a Brinquedos Musicais foi convidada para fazer uma participação em um evento temático, sobre festivais.

Para quem ama música, um show da banda é um sucesso na certa. Com apresentações de uma hora, eles fazem também uma versão no estilo karaokê, tocando músicas que as crianças querem cantar e tendo a banda como apoio.

O repertório não é fixo: ele varia conforme a idade da criança e o tema do evento. Por exemplo, uma festinha rock’n’roll pode contar com músicas do Queen no final do show, sempre combinando a apresentação com a temática e abrindo espaço para pedidos dos convidados.

Também como na recreação, a interatividade é um fator muito importante. “A maioria dos shows que eu já vi, em festas de amigos ou eventos fechados, os músicos usam palco e não descem nunca – e, quando tem, a gente desce. A gente nunca coloca uma corda, um limite, para a criança, tem essa questão da interação o tempo todo, a gente leva os instrumentos para elas tocarem, para os pais tocarem, é um sarau”, diz Cristina, que faz questão de que seu serviço seja muito afetuoso e acolhedor, o que transforma uma festa de aniversário em um evento que deixa pais e filhos com a sensação de que foram bem cuidados e, claro, se divertiram muito.  

 

*publieditorial

  • Marcela de Mingo

    Eu escrevo e tomo chá. Um resumo simples, porém preciso, de uma jornalista que escreve para a internet desde que tudo isso era mato e sobre todo assunto que, de alguma forma, desperta a sua paixão.

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)