Como acabar com manchinhas escuras na pele


Dra. Carla Bortoloto
por: Dra. Carla Bortoloto
Médica especializada em dermatologia clínica e cirúrgica
 
No calor, a gente quer deixar braços e pernas à mostra.  Mas o que fazer quando a pele apresenta manchas escuras no joelho, cotovelo, axila ou virilha?
 
O problema é, na verdade, uma resposta natural da pele às agressões diárias. Nessa lista se pode colocar o uso de cremes e desodorantes com alergênicos (como álcool e fragrância),  banhos muito quentes e a depilação frequente com cera quente, lâmina ou pinça, entre outras ações que podem levar à irritação e a hiperpigmentação de axilas e virilhas. Já cotovelos e joelhos sofrem com o escurecimento e o ressecamento, devido ao aumento na concentração de queratina, que vai se tornando cada vez mais espessa nesses locais devido ao movimento das articulações.
 
Para piorar, com a elevação das temperaturas, a transpiração aumenta e, somada ao atrito da pele com ela mesma ou com as roupas, cresce a  proliferação de bactérias, que irritam a pele e, com o tempo, a fazem escurecer.  
 
E quanto mais escura a tonalidade da pele, maior a chance de ela manchar, devido a sua quantidade de melanina (proteína que dá sua cor).
 
Mas as agressões diárias não são o único motivo para a hiperpigmentação. Axilas, virilha e pescoço escurecidos podem indicar alterações hormonais, problemas relacionados à síndrome dos ovários policísticos, obesidade e diabetes. Daí a importância dos check-ups periódicos.
 
A boa notícia é que a prevenção é possível com cuidados básicos.  Para começar, evite cremes e desodorantes que apresentem álcool em sua formulação. Principalmente após a depilação.
E atenção às roupas muito justas. Elas aumentam o atrito sob a pele, provocando irritação e, consequentemente, as manchas. Por isso, prefira as mais soltas e de tecidos naturais que, de quebra, ainda ajudam o corpo a “respirar”.
 
Já durante o banho, procure manter a temperatura da água entre 29˚C e 37 ˚C e opte por um sabonete de pH neutro,  para evitar o ressecamento da pele. E, apesar de ajudarem a remover as células mortas, esfoliações não são indicadas porque se realizadas de forma excessiva ou com produto com granulação muito grande, podem agredir ainda mais a pele e piorar o quadro.
 
Por fim, invista na hidratação. Produtos que contenham ativos, como D-Pantenol que ajuda a regenerar as células e a recuperar proteção natural da pele. Já os com ácido lático, clareiam e aumentam o manto hidrolipídico. E não se esqueça do protetor solar com FPS 30, no mínimo. A radiação solar é outro fator que agrava o problema.
 
Agora, se mesmo com todos os cuidados a pele manchou, nada de buscar receitas de clareadores caseiros na internet! Ingredientes como o limão e água oxigenada, podem causar lesões e queimaduras, escurecendo ainda mais a pele.
 
É importante também eliminar o agente causador da mancha.  No caso das axilas e virilhas, vale repensar o método depilatório. O mais indicado é a depilação a laser, que além de reduzir os pelos – e, consequentemente a foliculite (outro fator causador de manchas) – também reduz a hiperpigmentação, uma vez que o feixe de luz atinge apenas a raiz do fio, evitando novas agressões à pele. 
 
Além disso, pode ser prescrito o uso de  ácidos e cremes clareadores. E, dependendo do grau de hiperpigmentação da pele, tratamentos realizados em consultório, como peelings e laser, também podem ser necessários.  
 
 
  • Dra. Carla Bortoloto

    Médica especializada em dermatologia clínica e cirúrgica, Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia Clínico Cirúrgica (SBDCC), ela acredita no papel fundamental das mães em passar aos filhos a importância dos cuidados com a pele, cabelo e unhas

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)