Pré-natal odontológico. Já fez?


Dr. Gabriel Politano
por: Dr. Gabriel Politano

Muitas pessoas podem se perguntar: “O que é pré-natal odontológico?” A resposta é simples. E é isso mesmo que parece: cuidados odontológicos durante o período pré-natal. Assim como você vai ao obstetra, precisa também visitar o dentista nessa fase.

Nesta minha estreia como colunista do It Mãe vou falar sobre os cuidados odontológicos da gestante, pensando na qualidade de vida da futura mãe e na segurança para o feto.

Durante o período pré-natal as gestantes apresentam condições bucais que favorecem doenças e, posteriormente, há dúvidas quanto à necessidade/importância do tratamento das mesmas.

Dentre as alterações mais comuns está a gengivite gravídica, ou seja, a inflamação gengival exacerbada que promove sangramento, dor e dificuldade em se escovar os dentes. Os hormônios femininos aumentados na gravidez favorecem esta inflamação causada pela placa bacteriana. O problema é que se não for resolvida por meio de orientações profissionais, essa infecção atinge os ossos que suportam os dentes e consequentemente a corrente sanguínea. E é aí que entra a importância do acompanhamento profissional. Centenas de estudos já provaram a associação existente entre infecções periodontais severas e parto prematuro/hipertensão arterial (pré-eclâmpsia). Dessa forma a avaliação de todas as gestantes pelo cirurgião-dentista se torna uma regra perigosa de ser infringida.

Talvez você me pergunte: “E a cárie? é perigosa?” Sim, claro. Há muitos casos de internações hospitalares de gestantes por disseminação de infecções que se iniciaram nos dentes, a chamada Cárie. Além disso a cárie causa dores as vezes insuportáveis, diminuindo a qualidade de vida e das refeições realizadas pela gestante, o que compromete a saúde fetal.

Outra pergunta: “Se eu estiver grávida e precisar de tratamento odontológico, ele pode ser realizado?” Claro que sim. E deve ser realizado o quanto antes. O raio-x e a anestesia podem ser utilizados sem problemas. O que é necessário saber é se os profissionais que atendem a gestante sabem dos cuidados específicos que ela merece, onde se enquadra a escolha das medicações e anestésicos, posicionamento na cadeira, horário das consultas, alterações de pressão arterial, dentre outros.

Então, aí vai o meu recado de hoje: se você é, será ou conhece alguém que está grávida, sugira o pré-natal odontológico a ela. Os benefícios serão imensos para a saúde da mãe e do feto. Hoje falei da primeira fase do pré-natal odontológico. No próximo post, vou falar sobre a segunda fase, quando a grávida pode receber inúmeras informações sobre os cuidados com a saúde bucal do recém-nascido. Mas isso é assunto para o próximo encontro. Até lá!

 

Um grande abraço,

Dr. Gabriel Politano

 

Se você tiver dúvidas que gostaria que fossem respondidas pelo dr. Gabriel Politano, envie uma mensagem para ele usando o formulário abaixo

Entre em contato preenchendo o formulário abaixo

Seu nome

Seu e-mail

Telefone (Ex: (11) 9999-9999)

Assunto

Sua mensagem

  • Dr. Gabriel Politano

    Responsável pelo Ateliê Oral Kids, especialista e Mestre em Odontopediatria e doutor em Obstetrícia – FCM/UNICAMP, é pai de Fábio, 4 anos, e Caio, 2

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)