Creme anticelulite: expectativa X realidade


Débora Lublinski
por: Débora Lublinski

perna_mulher

Combinados a uma boa alimentação e a prática de exercícios físicos, os cremes anticelulite ajudam e muito (Foto: CrayonStock)

Creme anticelulite de marca boa não é baratinho. E, justamente por isso, quando desembolsamos esse tanto de dinheiro, nossa expectativa em relação ao cosmético aumenta. Quanto mais dígitos, maior a fé num milagre dentro daquele potinho: reduz medidas? Acaba com a gordura localizada e com os furinhos? Alisa a pele? O céu é o limite para o desejo das mulheres (e para algumas campanhas de marketing força-barra).

Mas o que, de fato, o creme anticelulite pode fazer por você, ou melhor, pelas suas pernas e pelo seu bumbum? Um bom começo é saber que o tratamento tópico está em quarto lugar no ranking dos aliados contra a celulite. Em primeiro, adivinhe, a alimentação reina soberana. A atividade física regular vem em seguida e os procedimentos estéticos (massagem e drenagem inclusas) logo a seguir. Antes de menosprezar o poder do creme, no entanto, os dermatologistas lembram que a celulite é um problema com diversas causas — excesso de gordura localizada, retenção líquida, flacidez de pele e até alterações hormonais. Sendo assim, merece tratamento multidisciplinar, que envolve todas as frentes citadas acima. “Em conjunto, o resultado sempre será melhor”, avisa a dermatologista Flávia Lira Diniz.

Em creme ou gel, a ação é local. Isso significa que atua apenas naquelas partes do corpo que recebem o produto. Traduzindo: não emagrece, claro. Mas pode reduzir medidas. A cafeína, o ativo mais popular e com mais comprovação científica contra a gordura localizada, ajuda a diminuir o conteúdo das células de gordura e geralmente é uma das principais substâncias nos cremes anticelulite.

Outros “ingredientes” da fórmula vão agir em sinergia. Muitos extratos botânicos favorecem a drenagem linfática, controlando o inchaço. Ativos hidratantes e anti-flacidez, como a uréia, o ácido hialurônico e o retinol, entram em cena para melhorar a textura e a firmeza da pele — quando o tecido está firme, ele barra a camada de gordura que está por baixo, o que ajuda a suavizar as ondulações e o aspecto drapeado nas coxas e no bumbum.

Por fim, um truque esperto: os mesmos difusores óticos usados em base, primer, BB Cream e outros produtos que disfarçam rugas, também estão no creme anticelulite. Eles refletem a luz e causam a impressão de uma pele mais lisa e plana — dá para vestir o short sem neura! Vale um último aviso: grávidas e lactantes devem evitar o uso desse tipo de cosmético. Quando chegar a hora certa, porém, vale o investimento num bom produto, que deve ser usado com disciplina. A embalagem paradinha lá na prateleira não vai fazer efeito.

  • Débora Lublinski

    Jornalista e mãe da Marina, Débora Lublinski trabalhou por 15 anos em revista feminina cobrindo beleza, saúde e bem-estar. Mas não vive apenas de glamour e sabe bem o malabarismo que é se cuidar sem descuidar dos filhos, da casa, do casamento e da carreira

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)