Esposa x sogra: qual o papel do seu marido nesse embate? 


Isabel Malzoni
por: Isabel Malzoni

mulher sogra

Parte do sucesso da relação entre nora e sogra depende do marido (Foto: CrayonStock)

Têm as sogras que se fazem “presentes” demais, há aquelas que não consideram a nora no “mesmo nível” que o filho e ainda as que criticam a criação dos netos, a maneira como a casa é administrada ou até mesmo as escolhas profissionais da mulher… Nada de generalizar, claro, pois nem todas são assim (apesar da fama). A questão é esse tipo de conflito pode gerar intrigas desgastantes no dia a dia e até diferenças irreconciliáveis. Mas será que tem como conviver em paz com uma sogra difícil? A terapeuta de família Simone Bambino Negozio acredita que sim – e que uma peça importante do processo é certamente o seu marido!

“O segredo está na cumplicidade do casal”, afirma Simone. “Quando casamos, é importante estabelecer limites que protejam essa nova família e a maneira como ela decidirá levar a vida. E isso às vezes é complicado porque as famílias de origem podem se ressentir dessa espécie de afastamento, que é necessário”, explica. Isso implica que o marido assuma, sim, a dianteira nessa “negociação” de até onde a família dele pode interferir.

Foi o que aconteceu com a publicitária Joana*, 30. Quando ela e o marido anunciaram o noivado, a boa relação que tinha com a sogra foi para as cucuias. Talvez ciente de que o relacionamento era mesmo sério (é o que Joana acredita) e também porque o casal optou por escolhas diferentes do que ela queria, como o local onde morariam, tornou-se excessivamente ciumenta. A situação foi piorando gradativamente e logo a sogra já se intrometia em assuntos bastante delicados, tal qual o regime de bens que eles escolheriam. O então noivo de Joana a apoiava, mas em silêncio. Depois de cada episódio desagradável, ele tentava lhe consolar: “eu não disse que minha mãe era doida?” A compreensão dele já era alguma coisa, porém não resolvia o problema, que virou uma “panela de pressão”. E essa explodiu, é claro, poucos meses depois do casamento, quando certo dia Joana resolveu defender a ex-cunhada e acabou expondo tudo que ela pensava sobre a sogra. A briga foi tão feia, que o casal acabou interrompendo relações com a sogra por alguns meses. Hoje em dia, as duas convivem, mas com cautela.

No entanto, nem sempre os embates com as sogras chegam a situações extremas. Na maior parte das vezes, o estresse se desenrola por causa de comentários ambíguos, desentendimentos, opiniões distintas. Como foi o caso vivido pela jornalista Aline*, 36, casada há 10 anos e mãe de uma menina de 1 ano. Desde a época do namoro, Aline se viu em saias justas com a sogra, que respondia atravessado e insinuava coisas desagradáveis. O marido, que sabe dessa característica da mãe, nunca havia defendido a esposa, até uma briga sair do controle e a sogra xingá-la na frente de diversas pessoas. Foi o que faltava para ele dar um basta à situação. “Meu marido acredita que eu devo ser superior a essas provocações da mãe dele. Ela teve uma vida muito difícil e tem seus problemas. Isso é delicado para ele lidar também”, conta Joana. Segundo a nora, a situação melhorou desde a atitude do marido. Mas ela também aprendeu a se posicionar melhor. “Antes eu achava que o problema era eu. Hoje entendo que é ela. Relevo, mas aprendi a me colocar.”

O papel deles

Acontece que, culturalmente, vivemos em uma sociedade onde as famílias são muito unidas – e talvez aí esteja a razão desse tipo de conflito.  “Não é fácil ter uma independência emocional”, reflete Simone. Por um lado, se essa proximidade for excessiva, permitirá que parentes tornem-se invasivos (é uma queixa frequente dos homens também, aliás, no que diz respeito às sogras deles). Por outro, dificulta o estabelecimento dos limites. “Quando há o conflito entre a esposa e a mãe, o marido também enfrenta dificuldades, porque são muitas lealdades envolvidas”, completa.

E não são poucos os homens que passam por isso, viu? Perguntamos ao grupo Mamis na Madrugada, que reúne aproximadamente 10 mil mulheres no Facebook, se alguém já havia superado alguma intriga com a sogra com o apoio do marido. Apesar dos diversos casos positivos que surgiram no bate-papo, chamou atenção também a quantidade de relatos inflamados de brigas e mágoas. Uma das mães até mesmo questionou: “existe isso?”.

Bem, existe. Mas como dissemos no início da reportagem, vai depender principalmente da cumplicidade entre vocês. O primeiro passo seria dar um tempo para a poeira abaixar, afinal, ninguém argumenta bem de cabeça quente. Depois, conversar de maneira franca e sem julgamentos. “Ao acusar a sogra e exigir do companheiro uma atitude, você o deixará na defensiva. Por outro lado, se destacar como você se sentiu e pedir ajuda dele, os dois têm tudo para chegar a uma melhor solução”, conclui a terapeuta familiar Simone. O que pode ser determinante para o sucesso do seu casamento. Vamos tentar?

*nomes fictícios a pedido das entrevistadas

  • Isabel Malzoni

    É jornalista e sócia da Editora Caixote, que publica livros infantis interativos, como Pequenos Grandes Contos de Verdade, finalista do Prêmio Jabuti. Mãe de Diego, divide-se entre os cuidados com o bebê, descobertas culinárias e muitos, muitos textos

    Isabel Malzoni é

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)