“Meu filho quer sempre a mesma história. É normal?”


Maria Carolina Signorelli
por: Maria Carolina Signorelli
Psicóloga de crianças e adolescentes

livro_criança

Seu filho quer ler sempre a mesma história? Não é vício, fique tranquila (Foto: It Mãe)

Duas mães me mandaram e-mail com uma questão em comum: por que as criancas repetem, repetem e repetem o mesmo filme, livro ou brincadeira e não se cansam. Se isso também acontece na sua casa, veja aqui a explicação.

P. “Meu filho de 3 anos vem pedindo para que eu conte repetidamente o mesmo livro de histórias. Eu até sugiro outras, mas não tem jeito! Ele quer sempre a mesma! Isto é normal?”

Fernanda (Belo Horizonte – MG)

 

P. “Minha filha de 4 anos só quer saber de ficar fantasiada de princesa e não se cansa de assistir ao desenho da Princesinha Sophia. E o curioso é que ela pede para eu colocar sempre o mesmo episódio! O que está acontecendo? É assim mesmo? Devo tolerar isto ou devo ser radical e não deixar que ela veja sempre a mesma coisa?”

Maria Clara (São Paulo – SP)

 

R: Queridas mães,

Não se preocupem! É muito normal a criança se “fixar” numa mesma história ou num filme por um período de tempo determinado. Fiquem tranquilas e segurem a própria ansiedade! Não há necessidade de radicalizar e proibir os filmes e livros nos quais eles parecem estar “viciados”. Vocês verão que de uma hora para outra, este livro deixará de ser interessante e esta princesinha perderá o encanto…

Os filmes, as peças e os contos infantis, têm um papel muito importante no desenvolvimento emocional das crianças. Eles as ajudam a tecer a própria subjetividade, ou seja: possibilitam a compreensão de sentimentos e até mesmo a superação de alguns conflitos. Não se assustem com a palavra conflito! Refiro-me aqui, aos desafios que toda criança enfrenta no processo de amadurecimento psíquico.

Na primeira infância, período que dura até por volta dos 7 anos, as brincadeiras de faz-de-conta (fantasiar-se, criar e interpretar histórias) são muito importantes e extremamente saudáveis! Este ambiente estimulante favorece a criatividade e a socialização, além de funcionar como um facilitador para a elaboração destes conflitos infantis.

A partir da brincadeira, da narrativa do adulto, dos filmes, a criança vai encontrando uma espécie de tradução para seus sentimentos. Assim, quando uma criança se fixa em determinada parte de uma história, por exemplo, é um sinal de que ali há algo que ela está tentando esclarecer, compreender e até mesmo superar. Só para dar um exemplo: Meu filho mais novo andava fixado no filme dos “Carros” e passou por uma fase em que pedia para assistir repetidas vezes a cena em que 3 carros empatavam a corrida. Um belo dia, disse: “Mamãe, às vezes o carro não ganha, né?”. Vejam que elaboração importante: Ele se deu conta que nem sempre será o número um; há momentos em que irá ganhar e há momentos em que irá perder… E na maioria das vezes, não funciona anteciparmos esta realidade tão óbvia para nós, adultos. Cada criança tem o seu tempo para entender questões como esta, que parecem simples para nós, mas são muito complexas para nosso filhos. Portanto, seus filhos não estão fixados no mundo da fantasia; estão tentando compreender o mundo real a partir do faz-de-conta.

Algumas dicas:

  •  Leia para seu filho, mas também conte as histórias com suas palavras. Vale também interpretar os personagens, mudar as vozes. As crianças adoram esta brincadeira!
  •  Estimule a criatividade de seu filho e peça para ele contar as próprias histórias. Aqui, vale dar asas à imaginação, seja desenhando, pintando, brincando, fantasiando-se.
  •  Interesse-se pelo universo do seu filho. Assista junto com ele o filme no qual ele está “vidrado” e aproveite este momento para dialogar.

Todos esses são momentos de encontro muito importantes, quando seu filho estará confiando a você as ansiedades e inquietações dele. Repito aqui, o que venho dizendo frequentemente aos pais: Confiem na própria capacidade de compreender seu filho. Essa qualidade de atenção e cuidado não depende do número de horas que vocês passam com ele!

Até a próxima!

Carol

PS: Queridos pais e mães, venho recebendo muitas perguntas com dúvidas de vocês! Na medida do possível, tenho respondido-as por email. Mas como há questões e ansiedades que são semelhantes e se repetem em boa parte delas, vou selecionar algumas para serem respondidas mensalmente aqui, na minha coluna. Fico muito feliz com este retorno! É um prazer e um orgulho participar do It Mãe! Para entrar em contato comigo, mande um e-mail para carol.signorelli@uol.com.br

  • Maria Carolina Signorelli

    Psicóloga e mãe de Gabriela e Fernando. Ou vice-versa! Atende crianças e adolescentes no consultório e é expert em orientar os pais em seus dilemas

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)