Dá para evitar brigas entre irmãos?


Maria Carolina Signorelli
por: Maria Carolina Signorelli
Psicóloga de crianças e adolescentes

Tenho 2 filhos: uma menina de 6 anos e um menino de 3. Ultimamente, eles tem brigado demais! A Luiza manda no Rafael, irrita-se com tudo o que faço para ele. Ele a enfrenta e frequentemente bate na irmã. Há momentos em que não querem brincar juntos e ambos tem apresentado dificuldades para emprestar brinquedos um ao outro. Preciso de ajuda, pois muitas vezes, não sei como agir. Eu queria tanto que eles se dessem bem, interagissem e dividissem os brinquedos!  (Carla – São Paulo, SP).

Querida mãe,

Mesmo num mundo onde muitos assuntos deixaram de ser tabu, onde fala-se de diversidade com mais naturalidade, ainda nos deparamos com muitas cenas da famosa “família da propaganda de margarina”. É só darmos uma olhada nos encartes de lançamentos imobiliários que veremos a família sorridente, geralmente composta por 2 filhos do sexo oposto e, quase sempre, o menino sendo o mais velho! Todos parecem viver em uma harmonia invejável! E apesar de toda a liberdade que nós, mulheres, conquistamos, ainda não conseguimos nos libertar de algumas idealizações.
Situações semelhantes às que  você relata são recorrentes no meu consultório. Observo que as mães acabam por se sentir responsáveis e até mesmo um pouco (ou muito) culpadas pelo fato dos filhos brigarem. “Acho que não estou sabendo educar! Eu não estou dando conta dos meus filhos!”,
Não adianta, a gente alimenta a ideia romântica de que irmãos são companheiros, não brigam, entendem-se e se amam incondicionalmente. Mas será que dá para ser assim? Ou melhor, será que precisamos nos escravizar nesta ideia irreal de que tudo precisa funcionar em perfeita harmonia?
Quem tem irmãos, certamente irá se recordar dos momentos de brincadeira prazerosa, mas também se lembrará de diversas situações que incluíam beliscões, arranhões e até puxões de cabelo! As engrenagens muitas vezes “emperram”, mas elas podem e devem ser azeitadas! Quando você presenciar situações de agressão entre seus filhos, repreenda, sim! Ensine que esse não é um comportamento aceitável. Mas seja tolerante e compreenda que na relação entre irmãos, o exercício da disputa e da rivalidade faz parte!

Seguem algumas dicas que podem ajudar a lidar com as situações de briga entre os filhos:

1) Estimule a conversa e os ajude a desenvolver a capacidade de se colocar no lugar do outro. Os adultos devem ser o grande exemplo de que o diálogo é a forma mais respeitosa de se resolver qualquer desentendimento.

2) Estabeleça papéis claros na hierarquia familiar. Cuidado, principalmente, para não sobrecarregar o filho mais velho. Ele pode, sim, ajudar em pequenas tarefas com o irmão mais novo, mas não deve assumir a responsabilidade de tarefas que cabem apenas aos adultos.

3) Garanta a aproximação das crianças, promovendo atividades coletivas. Aqui, vale investir num momento lúdico, como escolher um jogo para jogar em família. Vocês podem também, realizar pequenas atividades cotidianas como arrumar os brinquedos ou escolher um presente para o amigo.

4) Permita que eles aprendam a solucionar os desentendimentos. Mantenha o olhar atento, mas controle sua ansiedade de interferir desnecessariamente. Dê espaço para que seus filhos desenvolvam as próprias habilidades de resolver seus conflitos.

5) Dê espaço para que cada um desenvolva sua individualidade. Há momentos em que eles não vão querer brincar juntos. Respeite o momento de cada um. É importante que cada filho possa construir seu espaço individual dentro da família.

Adorei o filme Frozen, da Disney! Achei genial e encantador o fato de a história girar em torno da relação fraterna! Esse filme me fez pensar que, apesar das diferenças, dos conflitos e dos ciúmes, irmãos são para o que der e vier! Irmãos brigam, mas também podem ser capazes de mover “montanhas de gelo” para se proteger e se encorajar!

Um beijo e até a próxima!

Carol

 

PS: Venho recebendo muitas perguntas com dúvidas! Na medida do possível, tenho respondido-as por e-mail. Mas como há questões e ansiedades que são semelhantes e se repetem em boa parte delas, vou selecionar algumas para serem respondidas mensalmente aqui, na minha coluna. Fico muito feliz com este retorno! É um prazer e um orgulho participar do It Mãe! Para entrar em contato comigo, mande uma mensagem pra mim pelo formulário abaixo!

Entre em contato preenchendo o formulário abaixo

Seu nome

Seu e-mail

Telefone (Ex: (11) 9999-9999)

Assunto

Sua mensagem

  • Maria Carolina Signorelli

    Psicóloga e mãe de Gabriela e Fernando. Ou vice-versa! Atende crianças e adolescentes no consultório e é expert em orientar os pais em seus dilemas

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)