7 coisas para saber… antes de ser mãe


Fernanda Montano
por: Fernanda Montano

mae beijo bebe

Não dá para acertar sempre, e tudo bem (Foto: CrayonStock)

Nem todo mundo nasce pronta para ser mãe – e tudo bem. Pode ser difícil no começo, você vai querer sumir algumas vezes, mas logo estará craque. O mais difícil não será aprender a trocar fraldas ou dar banho: a revolução que acontecerá dentro de você, a maneira de educar e o turbilhão de emoções depois de ser mãe darão muito mais trabalho, pode ter certeza. Se você souber algumas coisas antes de que elas aconteçam, pode ajudar a não enlouquecer depois. Vamos a algumas delas:

1- Não dá para acertar sempre: desde a escolha dos itens do enxoval até a maneira com a qual você faz seu bebê dormir, a maternidade logo se mostrará uma sucessão de erros e acertos. E é assim que se aprende, não é mesmo? Não se culpe por cada opção errada. Você e seu filho tomarão grandes lições e crescerão juntos em meio a todos os erros, pode apostar.

2- Você também vai precisar de colo: e não sinta vergonha de pedir. Depois que viramos mães parece que nos cobramos mais ainda a dar conta de tudo, mas não dá para ser a mulher-maravilha 100% do tempo. E você vai estar ainda mais sensível e carente. Mãe, irmã, companheiro e amigas são ótimas opções de colo.

3- Seu filho vai ficar bem enquanto você trabalha: os primeiros dias serão uma verdadeira tortura – mas muito mais para você do que para o bebê. O que você precisa fazer é escolher uma escola ou alguém de confiança e acreditar: seu filho estará bem cuidado, feliz. E o sorriso e o abraço na sua volta compensarão tudo!

4- Aprender a contar até 10 (ou 100!) é essencial: paciência, paciência e mais paciência. Essa virtude será necessária em tantos momentos! Quando ele começar a comer e resolver espalhar a comida pelo cabelo, quando jogar o brinquedo no chão dez vezes seguidas, quando fizer as primeiras birras… Não vale a pena perder a calma. Respire fundo e comece a contar…

5- Mãe é mãe e pai é pai: ambos são fundamentais na vida da criança e, quanto mais presentes, melhor. Não acredito na história de que pai simplesmente ajuda – ele deve participar ativamente da educação e dos cuidados do filho. Mas, na prática (salvo algumas exceções), é a gente que acaba tomando a frente em várias situações do dia-a-dia – de sair mais cedo do trabalho para buscar o filho doente na escola a dar um basta na brincadeira quando é hora do banho, passando por aquele chamego quando ele rala o joelho andando de bicicleta. Porque mãe é assim: quando a gente vai ver, ela já fez!

6- Você fará muitas coisas que sempre jurou não fazer: a maternidade normalmente chega para que a gente reveja muitos conceitos. Sim, aquela birra no chão do shopping acontece nas melhores famílias!

7- Você pode ler mil coisas, mas é seu instinto que vai mandar: e acredite nele! Claro que sempre é bom se informar, ouvir outras experiências, aprender. Mas ninguém conhece seu filho melhor do que você.

  • Fernanda Montano

    Jornalista especialista em educação e cultura para crianças. Apaixonada por livros infantis, O Mágico de Oz e pela sua filha Malu, acredita na maternidade sem neuras e na educação com muita conversa, olho no olho e brincadeira!

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)