Cuidados para evitar a candidíase no verão


Daniela Folloni
por: Daniela Folloni
Jornalista fundadora e diretora de conteúdo do Portal It Mãe

A água salgada ou o cloro podem modificar o PH vaginal e favorecer a candidíase. Então, se for possível, é recomendado o uso os sabonetes íntimos de PH neutro (foto: 123TRF)

A previsão dos próximos meses é de muitos dias de maiô, biquíni, piscina e banho de mar! No meio de tanta diversão e relax, vale a pena fica atenta e evitar ficar com roupas molhadas por muito tempo. Isso ajuda a ficar longe a candidíase vaginal, uma infecção geralmente produzida pelo fungo Candida albicans, que prolifera em ambientes úmidos e causa incômodos como coceira. Existem cuidados simples para você adotar, ensinar para sua filha… e há também recomendações específicas para mulheres em tratamento para gravidez e gestantes. Confira aqui neste tira dúvidas com a ginecologista Fernanda Coimbra Miyasato, da clínica Fertilizavitta.

It Mãe: O que pode causar a candidíase?

Dra Fernanda Coimbra Miyasato: O fungo Candida albicans já existe em pequenas quantidades no organismo da mulher e vive em equilíbrio com a flora vaginal. Alguns fatores como a baixa do sistema imunológico, podem levar a sua proliferação e causar a candidíase. Outro fator comum desencadeante é o uso de antibióticos para tratamento de alguma doença. Nesse caso, as bactérias da vagina acabam morrendo e ocorre um desequilíbrio favorecendo o crescimento dos fungos.

Seu sintoma clássico, é a coceira vaginal e corrimento branco. Devido a coceira, ocorrem as lesões e ardor ao urinar quando a urina entra em contato com essas lesões. O estresse, também, pode ser uma das causas, causando esgotamento emocional e baixa de imunidade.

Pacientes diabéticas também apresentam mais facilidade para ter candidíase, pois tem excesso de glicose na mucosa vaginal.

It Mãe: Quais os cuidados básicos a mulher tem que tomar?

Dra Fernanda: Tudo o que puder ser feito para não deixar a área úmida e aquecida é melhor. O principal cuidado no verão é evitar as roupas molhadas. Ou seja, se for a uma piscina ou mar, o ideal é trocar o biquíni e não ficar com ele molhado por muito tempo. Outro cuidado importante é evitar o uso de calcinhas de tecido sintético, preferindo as de algodão, tecido que promove mais ventilação e deixa a área respirar.

Além disso, o cloro ou a água salgada, podem modificar o PH vaginal e favorecer a candidíase. Então, se for possível, é recomendado o uso de sabonetes íntimos de PH neutro. Além disso, evite usar cangas ou toalhas para sentar, dando preferência para cadeiras. Lavar as roupas íntimas com água e sabão e secar ao sol também são cuidados importantes. Para completar, sempre que possível, evitar uso de absorvente diário.

It Mãe: No caso das mulheres em tratamento de infertilidade, quais as recomendações específicas?

Dra Fernanda: Quando a mulher apresenta a doença, há uma alteração do pH vaginal (se torna ácido), o que pode tornar o ambiente ruim para os espermatozóides, e dificultar as chances de gravidez. Além disso, durante o tratamento com cremes vaginais é contra-indicado a relação, e quando essa acontece, também cria um ambiente hostil ao espermatozoide.

Nas pacientes que já estão em tratamento de infertilidade, geralmente há uma suplementação com progesterona vaginal, o que torna a vagina mais úmida, facilitando a proliferação dos fungos, e portanto, o cuidado deve ser redobrado, evitando ficar muito tempo com o absorvente, evitar calcinhas sintéticas e roupas apertadas. Também não é recomendado nessas pacientes, piscinas, banhos de mar e sauna prolongados devido a umidade, assim como evitar o uso de absorvente diário.

 

It Mãe: O que as mães podem já ensinar para suas filhas? É mesmo recomendado evitar ficar de maio molhado por muito tempo? Por quê?

Dra Fernanda: Algumas dicas importantes são que não deve haver compartilhamento de sabonetes, roupas íntimas e toalhas, usar roupas leves, não apertadas. É importante não ficar muito tempo com roupas molhadas, devido ao fato que o fungo gosta de ambiente quente e úmido para se proliferar.

 

It Mãe: E as gestantes? Precisam tomar algum cuidado extra? Por quê?

Dra Fernanda: A gravidez pode provocar diversas mudanças no corpo, como náuseas e vômitos, dores nas pernas, nas costas e pés, manchas na pele e o aumento do peso. Além disso, ocorre um aumento na incidência de infecção vaginal, como a candidíase. Geralmente não é grave e tem fácil tratamento, e o mais importante, não afeta diretamente o bebê. Pode ocorrer, entretanto trabalho de parto prematuro, nas pacientes com infecção de repetição. É importante tratar, porque o bebê pode ser infectado no parto vaginal, e apresentar as lesões na boca.

  • Daniela Folloni

    Jornalista, mãe de Isabela e Felipe, trabalhou nas revistas Vogue, Cosmopolitan e Claudia. Acredita que toda mãe merece sucesso, diversão, romance e oito horas de sono

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)