Siga itmae
facebook
twitter
rss
instagram
youtube
pinterest
Participe do itmãe
facebook
twitter
rss

GUIA IT MÃE - Produtos, serviços e lugares selecionados que a gente indica! CLIQUE AQUI >>

10 mães que admiramos em 2016

Publicado em 27.12.2016 | por

2016 não foi um ano fácil para muita gente, vamos combinar. Crise econômica e política, guerra na Síria e o acidente com o time da Chapecoense no fim do ano foram apenas alguns dos eventos que, longe ou perto, contribuíram para entristecer os noticiários e dar aquela sensação de desânimo geral. Mas em meio ao caos, muitas personalidades se destacaram, é claro. Aqui, fazemos questão de lembrar daquelas que se sobressaíram como ou em prol do nosso papel preferido, o de mãe.

Giovanna Ewbank

“O anjo da família chegou. Bem vinda, Titi. Nós te amamos.” Foi assim que a família da modelo e atriz confirmou aos fãs, por uma rede social, que ela e o marido, o ator Bruno Gagliasso, adotaram uma menina africana de 2 anos de idade em julho de 2016. Nos meses seguintes, o que vimos foi uma sucessão de fofurice dos pais babões, com inúmeras postagens sobre a pequena. Mas a felicidade da nova mãe parece ter causado inveja, o que culminou em ataques de racismo contra a criança na internet no mês de novembro. Os pais prestaram queixa e, no início do mês, sete pessoas foram presas acusadas de participar do crime. E agora, como mãe de uma criança afrodescendente, Gio usa seu carisma para chamar a atenção e levantar a bandeira do movimento negro por onde passa.

gio_ewbank_instagram

Gio e a pequena Titi de férias em Noronha (Foto: Reprodução Instagram @gio_ewbank)

Bela Gil

A culinarista e apresentadora de TV, especialista em alimentação saudável, causou polêmica e virou piada nas redes sociais em 2015 ao postar fotos dos lanches “naturebas” (com chips de inhame, banana da terra e granola caseira) que prepara para a filha Flor, na época com 6 anos. Bela não se fez de rogoda e continuou suas postagens no ano seguinte, assim como seus demais projetos – programa, livros, canal no Youtube… E, no começo do ano, anunciou a gravidez do segundo filho, Nino. Para chocar geral, o bebê nasceu numa banheira, de parto humanizado em maio. Meses depois, outra revelação: ela contou em uma entrevista que comeu a placenta misturada a uma vitamina de banana. O restante foi dissecado e transformado em cápsulas, sendo que uma delas teria sido guardada pela mãe de lembrança. Criticada, ela se defendeu alegando que a placenta é rica em nutrientes e outras substâncias que fazem bem ao corpo da mulher no pós-parto (tanto que o hábito é comum entre outros animais na natureza). “O que vale aqui é o poder de escolha de cada mulher e a força que cada informação pode dar à vida de cada uma delas”, disse. Não poderíamos concordar mais, Bela!

bela_gil_instagram

Bela amamenta o pequeno Nino, a amamentação é outra bandeira que ela faz questão de levantar (Foto: Reprodução Instagram @belagil)

Manuela Magalhães

Natural de Salvador, a mediadora cultural Manuela Magalhães vive na Itália há cerca de dez anos. Há quatro, deu à luz um menino*, cujo pai é italiano. Mas a criança só tem o sobrenome paterno, uma tradição italiana que data da época do Império Romano. Inconformada, ela e o marido recorreram à Justiça pelo direito de colocar no filho ambos os sobrenomes da família. A batalha chegou ao fim em novembro último, quando a Corte Institucional de Roma julgou a norma “inconstitucional”, segundo informações da BBC Brasil. A decisão sem precedentes deve afetar todas as crianças nascidas naquele país a partir de agora, mas ainda não virou lei. Manuela finalmente poderá mudar o nome do filho, que no Brasil já leva o sobrenome materno. “É importante que os homens percebam que isso não é só uma luta das mulheres, mas deles, também. Meu marido e eu queremos transmitir esse conceito de família democrática. Essa conquista não é só minha e do meu marido, mas de toda a sociedade italiana”, concluiu.

Mônica Spada e Sousa

A diretora-executiva da empresa do pai, Mauricio de Sousa, é conhecida por ter inspirado a personagem de quadrinhos mais querida do Brasil. Esse ano, Mônica, mãe de dois meninos já crescidos, esteve à frente do projeto #DonasDaRua. A campanha, que foi lançada no Dia Internacional da Mulher (8 de março), tem o objetivo de promover ações a fim de empoderar meninas de todo o país desde cedo. “As meninas fortes de hoje serão as mulheres incríveis de amanhã”, diz o slogan da campanha. As mães das futuras gerações agradecem!

(5657)

Dani Folloni (à esq.) conversou com Mônica sobre o #DonasDaRua, entre outros assuntos, no Fórum Mães e o Sucesso em maio desse ano (Foto: A Vida em Foco)

Luíza Brunet

Aos 54 anos, com uma carreira internacional consolidada, a ex-modelo e empresária ganhou os holofotes esse ano por um motivo nada glamuoroso. Em maio, a mãe de Yasmin e Antonio acusou publicamente o marido, o empresário Lírio Parisotto, de tê-la agredido no apartamento do casal em Nova York. Dias depois do incidente, Luíza divulgou em sua página no Facebook uma foto com a seguinte legenda: “A maquiagem forte esconde o hematoma da alma”. O caso ainda tramita na Justiça, mas desde então, ela se tornou um símbolo na luta contra a violência doméstica contra a mulher no Brasil.

Juliana Reis

No começo do ano, uma simples brincadeira do Facebook – o #DesafioDaMaternidade – que convidava as mães a postar fotos com seus filhos felizes viralizou por conta do post de uma mãe que se recusou a entrar no jogo. No textão, a carioca Juliana Reis polemizou ao anunciar que amava o filho, mas detestava ser mãe. O post gerou uma série de protestos online, o que culminou com a exclusão da conta dela na rede social por alguns dias. Ao dar a cara à tapa, Juliana levantou um debate importante: a vida real das mães (não apenas aquela das redes sociais) não é nada fácil para a maioria, especialmente as que não contam com apoio do marido, do resto da família, dos chefes… Atualmente, o protesto de Juliana tem 120 mil reações (entre milhares de Likes) e 21 mil compartilhamentos, mostrando a relevância de falar sobre sentimentos que muitas vezes colocamos para baixo do tapete.

Sheryl Sandberg

Mãe de duas de duas crianças, a executiva do Facebook ficou famosa com o best-seller Faça Acontecer (Cia das Letras), em que defende direitos iguais para homens e mulheres no trabalho. Atualmente, além de suas atribuições como profissional e mãe (Sheryl ficou viúva no ano passado), ela trabalha em prol de uma campanha para arrecadar US$ 7 milhões para acabar com a fome infantil. Em 2016, foi considerada uma das mães mais influentes do mundo pela revista Working Mother

sherylsandbert_pinterest

Sheryl Sandberg, executiva do Facebook, luta pelos direitos iguais de homens e mulheres no mundo corporativo (Foto: Reprodução Pinterest)

Ilaídes Padilha

Dias depois de perder um filho, o goleiro Danilo, num acidente aéreo que matou 71 pessoas (entre eles, jogadores e membros da comissão técnica do time de futebol da Chapecoense, além de membros da imprensa) em novembro, na Colômbia, Dona Ilaídes deu uma lição de amor em meio ao luto. Durante uma entrevista na Arena Condá dias após a tragédia, em Chapecó (SC), ela perguntou ao repórter Guido Nunes, do SporTV, como ele estava se sentindo depois de perder tantos colegas. Em seguida, ofereceu um abraço ao repórter, que não conteve as lágrimas. Recentemente, Dona Ilaídes recebeu o prêmio Bola de Prata, promovido pela ESPN, em nome de todos os que perderam a vida na tragédia. “Perdi meu filho, mas ganhei milhares de filhos nessa torcida”, disse ao jornal O Globo, num exemplo de força e solidariedade.

Tess Holliday

A modelo norte-americana de 29 anos, uma das plus-size mais famosas do mundo, já posou nua e faz questão de dizer que não está nem aí para os padrões de beleza da sociedade. Em 2016, ela, que é mãe de um menino de 11 anos, teve outro bebê. A gravidez pode ser acompanhada pelos fãs nas redes sociais, onde ela contou também que sofreu preconceito por ter engravidado nessas “condições”. “Eu vou continuar vivendo sem me desculpar, para florescer em meu corpo, provar que os pessimistas estão errados e rindo da ignorância”, disse quando estava na 37a semana de gestação. E provou mesmo, como você pode ver na sessão de fotos em que Tess apresentou o pequeno Bowie ao mundo, feita com exclusividade da revista People.

tessholliday

Bowie foi apresentado ao mundo com exclusividade pela revista People (Foto: Reprodução Instagram @tessholliday)

Meagan Nash

A norte-americana Meagan Nash tem um bebê lindo, Amber. Tanto que resolveu inscrevê-lo para fazer um teste em uma agência de publicidade para uma campanha da marca OshKosh. Amber foi recusado por apenas um detalhe: ele tem síndrome de Down. Indignada, a mãe buscou ajuda de uma associação que luta pela inclusão de crianças Down e iniciou uma campanha na internet. As fotos do pequeno Amber ganharam o mundo e foram compartilhadas milhares de vezes no Facebook. A polêmica chegou aos ouvidos da marca, que chamou a mãe para uma reunião em busca de alternativas para combater esse tipo de preconceito. O resultado da insistência de Meagan? Em dezembro, Amber estrelou um anúncio de Natal da OshKosh com seu sorriso encantador.

oshkosh_amber_natal

Como não se encantar com o sorriso de Amber? (Foto: Divulgação)

 

*A família não revela o nome para proteger a criança

Siga a gente no Instagram: @itmae

Gostou do post?

Cadastre seu e-mail e receba novidades!

Tags:, , , , , , , , , , , , ,
Você também pode gostar de:

Momento excelente para viagens e novas conexões

E para a mamãe nada?!?! Tudo! Ideias pra SUA festa!

Será que você deve pensar em congelar os óvulos?

Quem faz
Malu Echeverria

Malu Echeverria

Jornalista, mãe do Gael e redatora-chefe do It Mãe. Para ela, é essencial colocar a máscara de oxigênio primeiro na gente, depois na criança

Nossa seleção especial está aqui!
Encontre produtos, serviços e espaços indicados pelo It Mãe!

Clube It Mãe

Deixe seu e-mail e fique por dentro das novidades!

itmãe 2017 - Todos os direitos rervados