8 dicas para mães que querem empreender


Patricia Gattone
por: Patricia Gattone

Depois de passar pela gestação e sentir cada vez mais vontade de continuar bem pertinho dos filhos sem deixar a carreira de lado, um grupo de mães resolveu criar uma ONG para apoiar outras mulheres que também tinham filhos e desejavam empreender. Foi, então, que elas criaram o projeto Maternarum, que oferece consultoria para mulheres de todo o Brasil planejarem e implementarem o próprio negócio.

Você está pensando em ter o seu negócio também? “A dica mais valiosa é: planeje bem essa mudança. Não será fácil, pois além das novidades da maternidade, você terá um dia a dia diferente, sem a rotina e disciplina impostas no mundo corporativo”, avisa Patricia Loyola Furlan, mãe do João Vitor e do Marcus Vinicus, uma das fundadoras do Maternarum. Veja alguns conselhos que ela dá para quem está querendo empreender:

1- Invista em algo pelo qual você tenha paixão e em um segmento que você tenha conhecimento. Mas, antes de tudo, planeje-se!

2- Não se isole do mundo. Procure um grupo de pessoas que tenham objetivos parecidos com os seus, compartilhe suas dificuldades, troque experiências, procure apoio;

3- Organize-se. A tentação de ficar o dia todo de pijama será grande se você for trabalhar “home office” (em casa). Então, imponha uma rotina (flexível, prazerosa), mas que seja altamente eficaz;

4- Fuja do amadorismo! Corra atrás de informação sobre o seu negócio e  sobre como administrá-lo. Faça cursos de captação, profissionalize o seu empreendimento, siga blogs, assine revistas, converse com outras  empreendedoras;

5- Não se iluda. Você não vai enriquecer trabalhando pouco e de forma desordenada. E também não vai trabalhar menos e ganhar mais. Enfim, você terá um longo caminho pela frente e precisara traçar  objetivos e metas bem claros.

6- Tenha foco e disciplina. Muita disciplina. Evite a tentação de passar horas nas redes sociais, no  telefone com uma amiga ou qualquer outra distração dentro do horário estabelecido para as atividades do empreendimento.

7- A grande cilada é não se levar a sério como empreendedora e começar a misturar as finanças pessoais com a da empresa, não reservar espaços fixos na agenda da empresa e não saber avaliar o impacto de suas ações (sejam de marketing, finanças ou processos administrativos) para o empreendimento.

8- Tenha um plano de negócio e faça um planejamento estratégico da empresa. Saber o que é o empreendimento e onde quer chegar é o primeiro passo. Em relação ao investimento financeiro, se próprio ou de terceiros, vai depender do tipo de negócio e inovação que você vai agregar ao empreendimento. “Ainda existem linhas de financiamento a baixo custo que podem dar o impulso financeiro inicial. Porém, cabe ressaltar que, se não houver planejamento, as chances de não dar certo são grandes”, reforça a empreendedora.

 

  • Patricia Gattone

    Jornalista e autora do blog Espaço de Mulher (www.espacodemulher.com), é casada e apaixonada por tudo que envolve o universo feminino.

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)