Viagem na Gravidez: o que pode e o que evitar


Dr. Domingos Mantelli
por: Dr. Domingos Mantelli
Médico especializado em Ginecologia e Obstetrícia

Se você tem planos de viajar para fazer o enxoval fora do país, o segundo trimestre da gestação é o momento mais  indicado (foto: 123TRF)

É muito comum que, durante a gravidez, a mulher planeje viajar. No entanto, devem ser observados alguns cuidados para garantir o bem-estar e evitar complicações.

Em primeiro lugar, é importante se programar de acordo com a duração da viagem.  Se a viagem for muito longa, vale a pena fazer uso de meia elástica de moderada compressão para melhorar o retorno venoso, diminuir o inchaço das pernas e inibir o aparecimento de varizes. Tanto de avião quanto de carro, em cada duas ou três horas, a mulher precisa se levantar e caminhar entre 15 e 20 minutos para estimular a circulação sanguínea. O melhor período da gravidez para entrar num avião? O segundo trimestre é o mais indicado, já que nessa fase há menores chances de complicações como riscos de abortamento ou trabalho de parto prematuro.

No período pré-natal, a gestante precisa verificar com o médico se há necessidade de levar alguma medicação. Além disso, a mulher deve levar roupas confortáveis, sapatos largos e confortáveis (para os pés que vão inchar) e uma almofada para a lombar.

Se for viajar para a praia, não há problema algum de entrar no mar e aproveitar o dia como qualquer pessoa, porém a gestante não deve ficar muito tempo com o biquíni molhado para evitar infecções vaginais. Usar protetor solar, descansar, beber muita água e se alimentar adequadamente com comidas leves também é essencial.

No campo, é importantíssimo usar repelentes para evitar picadas de insetos que podem trazer alguma doença ou alergia indesejada, utilizar roupas com mangas longas e leves, e não abusar de trilhas e caminhadas. Nada de comidas pesadas que possam causar mal-estar.

 

É importante que a gestante converse com o obstetra, haja vista que os cuidados podem variar de mulher para mulher. A partir de uma certa idade gestacional as companhias exigem que o obstetra libere a paciente (na consulta de pré-natal, é preciso solicitar ao médico a autorização para viajar).

 

  • Dr. Domingos Mantelli

    Médico especializado em Ginecologia e Obstetrícia. Papai da Giulia e da Isabella. E autor do livro “Gestação: mitos e verdades sob o olhar do obstetra” e pai da Giulia

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)