Por que os bebês são tão fofos?


Malu Echeverria
por: Malu Echeverria

 

mãe_bebê_beijo

Tamanha fofura do seu baby é intencional e garante a sobrevivência da espécie, segundo nova pesquisa (Foto: 123RFF)

Ter um bebê em casa dá muito trabalho, você sabe. Especialmente no primeiro mês de vida, quando eles ainda mamam e dormem em horários irregulares. Apesar do cansaço, é difícil encontrar pais e mães que não sejam completamente apaixonados por seus pequenos. Qual o segredo dessas criaturinhas encantadoras, afinal? Cientistas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, encontraram uma explicação! Segundo uma revisão de estudos que a instituição fez recentemente, certas características dos bebês (bochecha, sorriso, pele macia e cheirinho típico) estimulam diferentes sentidos dos pais e demais cuidadores com o objetivo de fazer com que os mesmos sejam cativados o suficiente para atender todas as necessidades dos pequenos. É como se fosse um mecanismo de sobrevivência que a nossa espécie encontrou ao longo da história, uma vez que é incapaz de sobreviver, ao contrário de outros animais, sem o cuidado dos adultos. “Essa é a primeira evidência do tipo que mostra que a fofura ajuda as crianças a sobreviver ao induzir cuidados, o que não pode ser reduzido a comportamentos simples e instintivos. Em vez disso, tais cuidados envolvem uma complexa coreografia de comportamentos sociais atentos, brandos, intencionais e duradouros, que estimulam sistemas de recompensa cerebrais que também são usados ao comer e ouvir música, e sempre implicam em experiências prazerosas”, concluiu Morten Kringelbach, do Departamento de Psiquiatria da Universidade de Oxford, um dos autores da pesquisa. Faz sentido, não?

  • Malu Echeverria

    Jornalista, mãe do Gael e redatora-chefe do It Mãe. Para ela, é essencial colocar a máscara de oxigênio primeiro na gente, depois na criança

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)