Como ensinar seu bebê a comer bem, desde a primeira papinha!


Camila e Gabriela Kirmayr
por: Camila e Gabriela Kirmayr
Gabi é nutricionista infantil e Cami é comunicóloga. Elas são sócias da consultoria de nutrição infantil Coisa de Nutri

 

A mamãe Bia e o baby Dudu. Ela também estava cheia de úvidas sobre a introdução alimentar (foto: arquivo pessoal)

 

Olá Olá querida mãe que navega pelo It Mãe,

Neste post vamos falar sobre a introdução alimentar de nossos bebês. Tema que parece fácil, tranquilo, mas que enche de dúvida e até um pouco de medo tipo: será que meu bebê vai engasgar? Será que ele estará bem alimentado? Será que estou fazendo certo?

Para começar, vamos contar a história do bebê Dudu. A mamãe Bia nos chamou pois estava alucinada no meio de tantos livros, dicas e orientações. Perdida e insegura. Normal. Levamos a orientação na casa dela, com todos os passos por fase, contemplando alimentos, texturas, rotina e dicas preciosas como: o que fazer para evitar que os grãos produzam gases no bebê e evitá-los no jantar, fazer o azeite saborizado ao invés de utilizar sal etc. E assim ela ficou segura para dar continuidade a missão. 😊 O Dudu fez a introdução certinha e hoje arrasa nas variações de legumes, carboidratos e proteínas. 😊

 

Nós e o Dudu (foto: divulgação/ Coisa de Nutri)

 

Às vezes, o que precisamos são orientações do passo a passo, de forma simples e clara. Principalmente para mães de primeira viagem. Assim como ajudamos a Bia, vamos ajudar você.

Primeiro, vamos contar rapidinho porque resolvemos cuidar também dos bebês. Em nossas aventuras pelas vidinhas dos nossos mini pacientes, notamos que uma das questões mais corriqueiras é a rejeição em experimentar os novos alimentos. Parece que para uma criança experimentar algo novo é praticamente uma das piores obrigações que pode haver na vida!

Resolvemos pesquisar, entender e estudar de onde poderia vir essa “rejeição ao novo”. Claro que existem variações nos paladares infantis, que inclusive merecem todo nosso respeito. Mas uma das razões dessa rejeição, também pode vir de uma introdução alimentar feita de maneira inadequada.

Nossa? Como assim inadequada?

Vamos explicar! Às vezes, pensamos que a introdução alimentar é basicamente o momento de começar a alimentar o filho com sólidos e pronto.

Mas não só isso! É muito mais! É a hora de ensinar o seu filho a comer e isso leva um tempo! Tempo que é só seu e do seu bebê.

É um processo, feito aos poucos, curtindo os momentos dessa nova etapa: ele vai aprender a mastigar, a sentir sabores , texturas e cores. Ele vai cuspir, fazer caretas e estranhar. Tudo normal.

Cada bebê tem um ritmo e um paladar, portanto o que vale é entender e respeitar o seu tempo.

A diferença entre “alimentar seu filho” e “ensiná-lo a comer” é grande! É onde temos espaço e liberdade para formar o paladar do bebê. Uma introdução alimentar bem feita, vai valer para o resto da vida.

 

 

Um exemplo de pratinho: sabores variados, tudo separado, para que o bebê sinta o sabor e textura de cada alimento (foto: Coisa de Nutri)

 

Aqui seguem alguns passinhos para as mamães levarem em consideração nessa fase:

– O bebê faz um movimento com a língua chamado protusão. É o ato de colocar a língua para fora, hábito que vem das mamadas. Portanto, nas primeiras colheradas, será comum ele empurrar o alimento com a língua. Vai passar 😊

– Testar o paladar significa variar ao máximo os ingredientes e de preferência oferecer de forma separada, para que ele sinta o sabor e textura de cada alimento. Amargo, doce, azedo e ácido!

– Em vez de suco, dê preferência para as frutinhas in natura, com a textura preparada de acordo com a fase do bebê. Assim, o bebê certamente vai ingerir mais vitaminas, mais fibras e terá o índice glicêmico ideal.                                                              

– Siga as texturas recomendadas pelo pediatra ou nutricionista. Em algum momento seu bebê precisa aprender a mastigar, e consequentemente desenvolver toda parte fonoaudiológica. Postergar esse aprendizado, não é uma boa saída.

E sempre lembrando do mantra (que a gente adora repetir por aqui): mães fazem o seu melhor! E com amor, tudo faz mais sentido.

Preparem os babadores e boas aventuras!!

beijos

Gabi e Cami

 

 

 

 

  • Camila e Gabriela Kirmayr

    Camila é publicitária, certificada em disciplina positiva e mãe do Frederico, de 3 anos. Gabriela é nutricionista infantil e mãe da Júlia, 12 anos, e da Lara 14. As duas são sócias da consultoria de nutrição infantil Coisa de Nutri

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)