5 dúvidas sobre acne neonatal respondidas


Dra. Carla Bortoloto
por: Dra. Carla Bortoloto
Médica especializada em dermatologia clínica e cirúrgica
O olhar atento da mãe logo percebe o surgimento pequenas lesões avermelhadas no rosto do bebê.  Trata-se da acne neonatal, alteração na pele que pode surgir logo nas primeiras semanas de vida da criança. Mas, calma, o problema tem fácil tratamento. A seguir esclareço algumas dúvidas sobre ele. 
 
1- O que é a acne neonatal?
Trata-se de uma alteração na pele do bebê causada por uma predisposição genética, a transferência natural de hormônios da mãe para a criança, durante a gestação e no pós-parto. 
O problema afeta três em cada dez recém-nascidos, sendo mais comum nos meninos, com idade entre três e quatro semanas até seis meses. Caracteriza-se por cravos brancos ou pretos e espinhas avermelhadas – em alguns casos com pus – na testa, pálpebras, bochechas e queixo. Mas também pode surgir na cabeça, pescoço, parte superior do tórax e costas.
 
2- Acne neonatal e brotoeja são a mesma coisa?
Não. Apesar de também ser caracterizada por pontos vermelhos pelo corpo, a brotoeja (ou miliária) costuma surgir em região das dobras, no pescoço e no rosto, devido ao calor e a umidade (suor). Além disso, ela não é acompanhada por cravinhos, como ocorre com a acne. 
 
3- O leite materno pode contribuir para o seu surgimento?
A acne neonatal também pode surgir ou piorar durante a amamentação. Isso porque o pequeno estará recebendo a transferência dos hormônios maternos através do leite.
 
4- Como é o tratamento?
Em geral o problema costuma desaparecer espontaneamente, entretanto em alguns casos (após o bebê completar seis meses) pode ser necessária a prescrição de medicamentos específicos e com formulação adequada para a pele das crianças.  Mas importante lembrar que o surgimento de qualquer alteração na pele dos pequenos deve ser avaliada por um dermatologista. 
 
5- É possível prevenir?
Por ser causada por uma predisposição genética, não. Mas alguns cuidados simples ajudam a amenizar a acne neonatal. Para começar, nunca (!) esprema as lesões. Isso pode inflama-las e agravar o quadro.
Manter a pele limpa também é fundamental. Para isso, evite que saliva ou leite sequem na pele do pequeno e lave a área afetada pelas lesões com água morna é sabonete infantil de pH neutro. Use movimentos suaves, evitando esfregar a região com esponjas, fraldas, toalhas ou com as mãos, para não machucar. Seque a pele apenas tocando-a com a toalha, sem pressioná-la.
Por fim, o uso de óleos, cremes e loções oleosas também é desaconselhado neste momento, uma vez que podem prolongar e piorar o problema.  
 
  • Dra. Carla Bortoloto

    Médica especializada em dermatologia clínica e cirúrgica, Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia Clínico Cirúrgica (SBDCC), ela acredita no papel fundamental das mães em passar aos filhos a importância dos cuidados com a pele, cabelo e unhas

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)