Já ouviu falar em síndrome do torniquete de cabelo?


Vanessa Radonsky
por: Vanessa Radonsky
Pediatra do Fleury Medicina e Saúde

A síndrome do torniquete de cabelo é rara (sua incidência é de 0,02%, tanto em meninas e em meninos), mas é preciso estar informada. Sua característica se dá pelo estrangulamento de pequenas extremidades do corpo causado por um fio de cabelo ou fio de tecido que solta da roupa. Os membros mais acometidos costumam ser os dedos dos pés, das mãos e até mesmo o pênis do menino, que podem ficar muito inchados. Se o estrangulamento não for percebido rapidamente, o fio de cabelo ou tecido pode prejudicar a circulação do membro afetado ocasionando isquemia que pode evoluir até mesmo para necrose em algumas horas ou semanas.

O tratamento é considerado simples. Primeiramente é feita a remoção do fio de cabelo ou tecido e, caso o membro se encontre muito prejudicado, com formação de edema, é necessária incisão cirúrgica para a remoção do que esteja causando o torniquete.

Por isso, os pais e cuidadores da criança devem sempre ficar muito atentos na hora de trocar, dar banho, entre outros momentos com o bebê. Além disso, devem prestar atenção quando a criança chora sem motivo aparente. Se ficar difícil de compreender o porquê do choro, é recomendado retirar as meias, luvas e até mesmo toda a roupa para procurar alguma causa. Extremidades inchadas ou arrochadas são sinônimo de atenção! Procure imediatamente se não há nada enrolado nos dedinhos ou pênis do bebê e, se precisar de ajuda, ligue para o pediatra.

 

OLHA SÓ OS PRODUTOS E SERVIÇOS QUE SÃO A CARA DAS IT-MÃES

  • Vanessa Radonsky

    Pediatra do Fleury Medicina e Saúde, tem especialização em Endocrinologia Pediátrica pelo Instituto da Criança – HCFMUSP e é pós-graduanda em Endocrinologia e Metabolismo Ósseo pela UNIFESP. É mãe da Letícia e da Beatriz.

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)