5 ideias para fugir do óbvio nas festas infantis


Isabel Malzoni
por: Isabel Malzoni

festa_aniversário_família

Que tal fazer a festa em casa, como antigamente? (Foto: CrayonStock)

Festas do pijama com cabanas individuais e pijamas personalizados, comemorações com as amiguinhas em uma limusine ou no salão de beleza, lembrancinhas que podem sair até mais caro que o presente. Nos últimos anos, as festas infantis acabaram se tornando grandes eventos (haja dinheiro, vamos combinar), cada vez mais distantes das tradicionais reuniões em família de antigamente. Os tempos mudaram, é verdade. Nem todos os pais e mães têm tempo – ou mesmo disposição – o suficiente para organizar uma festa de aniversário. Mas isso não significa que a data tenha de ser lembrada com uma comemoração impessoal e/ou que custe os olhos da cara. Veja algumas dicas para tornar esse dia único.

1) A festa é dele (a)

Quem disse que o tema da comemoração tem de ser um personagem da moda? Mais legal que isso é escolher de acordo com o que a criança mais gosta, como um brinquedo ou uma atividade. O programa Fazendo a Festa (GNT) já deu vários exemplos de como temas inusitados – castelo medieval, surfe, Itália, caveiras mexicanas e por aí vai – podem render uma festa inesquecível.

2) Use o que você já tem

Sobre a decoração, vale lançar mão de objetos que você já tenha em casa para deixar o ambiente único. Se seu filho escolheu uma festinha dos dinossauros, que tal enfeitar a mesa com os bonecos dele? A jornalista Joana Ricci, 32, por exemplo, fez um piquenique para a filha quando ela completou um ano. A decoração? “A própria praça, que é linda, toalhas xadrez que já eram minhas e uma cesta de vime”, recorda. Para completar, a mãe comprou cataventos e luminárias japonesas (a bebê adora!) e acrescentou bandeirolas de tecido e gaiolinhas que também tinha em casa.

3) Mão na massa

OK, talvez você não leve jeito para artesanato ou culinária e/ou tenha uma agenda bem corrida. Mas saiba que a festa pode começar bem antes, com toda a família envolvida nos preparativos. O que irá torná-la mais significativa (para vocês e os convidados) e divertida também. “Se a criança ajudar com ao menos um ‘projeto’ relacionado à sua festinha, vai curtir muito mais porque se sentirá participando”, garante Karina Domingues, festeira de mão cheia e dona da loja Festeirice. Pode ser o convite, as lembrancinhas ou mesmo os enfeites. “Crianças de 2 a 3 anos já conseguem colar os adesivos para fechar os convites, por exemplo. Compre alguns modelos diferentes e verá o quanto se divertem”, sugere Karina. Ela conta que, para o aniversário de 4 anos do filho Antonio, fez esculturas de papel machê inspiradas nos monstros que o menino desenhara. O aniversariante, por sua vez, pintou todas elas, que ficaram lindas na mesa de doces. “Eu sempre faço projetos manuais para as festas porque tenho facilidade para isso. Mas você pode partir para o que gostar mais de fazer. E não precisa ficar perfeito. A beleza está nisso”, conclui.

4) Cardápio com toque pessoal

Por que não incluir uma receita da família ou um prato típico que tenha a ver com as origens de vocês? Ou mesmo um doce simples da vovó? Melhor ainda se puder convocar a ajuda das mulheres próximas e assim servir guloseimas feitas com carinho. Pode ter certeza que elas vão adorar participar dessa data especial. Mesmo se for contratar um buffet para fazer a comida, considere acrescentar algum detalhe diferente. Que tal um refrigerante caseiro (a receita é da nutricionista Mayra Abbondanza e fez enorme sucesso na festinha do meu filho)?

5) Comemore em casa

Ou na casa da sogra, da tia, da avó… Ou quem sabe na pracinha do bairro. Em um ambiente familiar, não tem como a festa ser mais personalizada. Se a preocupação é a bagunça, use parte da verba que você gastaria no salão para contratar ajudantes. E quanto à recreação, há empresas de gincana, brinquedos, personagens, teatro, shows de música e até de cachorros para contratar. “A variedade é enorme, independente da idade. Para crianças até 3 anos, os shows fazem muito sucesso. Mas se tiver espaço para brincar, você não precisa mesmo de mais nada. No máximo, alugar algum brinquedo para incrementar”, afirma Karina. Fica a dica!

  • Isabel Malzoni

    É jornalista e sócia da Editora Caixote, que publica livros infantis interativos, como Pequenos Grandes Contos de Verdade, finalista do Prêmio Jabuti. Mãe de Diego, divide-se entre os cuidados com o bebê, descobertas culinárias e muitos, muitos textos

    Isabel Malzoni é

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)