Como fazer a higiene correta do nariz do bebê (e prevenir gripes e resfriados)


Vanessa Radonsky
por: Vanessa Radonsky
Pediatra do Fleury Medicina e Saúde

O ideal é que a limpeza seja feita com soro fisiológico duas vezes ao dia, em média (Foto: Freeimages)

Está aberta a temporada de gripes e resfriados! Quer dizer, quem tem criança em casa, normalmente, passa por isso o ano inteiro, já que uma criança saudável pode sofrer inúmeras viroses ao longo do ano. Pois saiba que a cavidade nasal (ou seja, o nariz) é a porta de entrada de grande parte das infecções respiratórias (virais ou bacterianas), assim como da rinite, da asma e de outras doenças. Para evitar problemas desse tipo, uma simples limpeza nasal costuma ser uma forma bastante eficaz de tratamento e de proteção. Em outras palavras, limpar corretamente essa região é algo que deveria ser feito por todas as pessoas – sejam adultos ou crianças – todos os dias. 

A higiene nasal em crianças pode ser realizada a qualquer momento do dia. Para a limpeza ser completa, é indicado o uso de soro fisiológico (cloreto de sódio a 0,9%), lembrando que o soro deve ser utilizado antes das secreções do nariz serem removidas e de qualquer medicação ser aplicada. Assoar suavemente o nariz é o jeito mais adequado para as crianças maiores, já às crianças menores, que têm dificuldade para assoar o nariz, podem utilizar haste com algodão para retirar as crostas e secreções da parte mais anterior do nariz.

O uso do soro pode ser feito por sistemas de pressão positiva como irrigadores, seringas ou frascos, por pressão negativa como sprays e gotejadores ou ainda por meio de nebulização. A temperatura ideal é a ambiente, em locais de clima quente como o norte-nordeste brasileiro. Em locais de clima frio, principalmente durante o inverno, o ideal é aquecer o soro fisiológico até a temperatura corporal (para tanto, basta friccionar o frasco entre as mãos).

A quantidade de soro e frequência da limpeza vai depender se a criança estiver com tosse, nariz entupido, secreção nasal e/ou com quadro infeccioso. Quando a higiene é realizada apenas para prevenção, pode-se utilizar volumes menores com uma frequência de duas vezes ao dia. A seguir, confira um passo a passo para realizar a higiene nasal da melhor maneira e prevenir gripes e resfriados nos pequenos:

– Remova o excesso de muco provocado por gripes, resfriados e processos alérgicos ou inflamatórios e pela congestão nasal;

– Limpe a mucosa da cavidade nasal de agentes irritantes como poeira e poluentes ambientais e outros alérgenos;

– Umedeça a mucosa nasal ressecada, principalmente nos dias secos;

– Os cuidados anteriores favorecem a ação de medicamentos tópicos nasais.

Além disso, alguns cuidados com o soro fisiológico devem ser tomados. O mais indicado é o uso de frascos com doses individuais, ainda que os frascos maiores também possam ser utilizados. Neste caso, o frasco deve ser armazenado na geladeira e renovado a cada sete dias. Não deixar o conta-gotas entrar em contato com o frasco de soro (colocar o soro da limpeza em um pequeno copinho e desprezar o soro que sobrar). Algumas embalagens em formato de spray foram desenvolvidas para se evitar a contaminação e para facilitar a limpeza nasal. Além disto, o fluxo contínuo de ar pelo nariz é um dos responsáveis pela retirada das secreções que são formadas dentro do nariz.

Outra dúvida frequente é se devemos usar o soro isotônico (0,9%) ou hipertônico (3% ou 7%). Sabe-se que as soluções salinas isotônicas são mais fisiológicas, portanto, não afetam as células do epitélio nasal. Já o uso do soro fisiológico caseiro ou da água do mar não é recomendado pelo risco de irritação e infecção na mucosa nasal, ok?

  • Vanessa Radonsky

    Pediatra do Fleury Medicina e Saúde, tem especialização em Endocrinologia Pediátrica pelo Instituto da Criança – HCFMUSP e é pós-graduanda em Endocrinologia e Metabolismo Ósseo pela UNIFESP. É mãe da Letícia e da Beatriz.

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)