Como aliviar a cólica do bebê?


Vanessa Radonsky
por: Vanessa Radonsky

Apoiar o bebê de bruços no antebraço dos pais pode ser bom para aliviar a cólica (foto: 123RF)

 

A cólica do bebê certamente é uma das principais queixas que aparecem nos consultórios pediátricos, pois tanto incomoda tanto o recém-nascido quanto gera grande ansiedade em seus pais e familiares. Existem várias teorias sobre a sua origem como a incoordenação do sistema nervoso ou ainda algum desajuste no relacionamento entre a mãe e o bebê, sendo a cólica a expressão desse desconforto.

O bebê com cólica costuma chorar de forma súbita, sem explicação aparente e de maneira inconsolável justamente por causa da dor abdominal aguda e com espasmos. O bebê se estica, fica vermelho, vira a cabeça para um lado e para o outro, as mãos ficam fechadas e a coxa flexionada sobre o abdômen. Quando a criança consegue eliminar um pouco de gases, sente um alívio temporário.

As dores costumam ter início a partir da segunda semana de vida e seu diagnóstico, em geral, é clínico, apresentando sinais específicos conhecidos como “regra dos três”:  duram pelo menos três semanas, ocorrem no mínimo três vezes por semana e desaparecem aos três meses de vida. Além disso, costumam ocorrer no final da tarde e se estender até o início da noite, com frequência semelhante nos bebês que recebem aleitamento materno e nos que ingerem fórmula infantil.

A alimentação materna pode estar relacionada à formação de gases ou alergias (leite de vaca, trigo, soja) que podem potencializar a dor, mas não são responsáveis pela cólica em si. Alimentos que causam gases na mãe e eventualmente no bebê devem ter seu consumo reduzido como repolho, feijão, brócolis, couve-flor, leite e chocolate.


Mas o que fazer quando a cólica aparece?
 
A principal medida é ter muita calma e paciência. Para isso lembre que a cólica ocorre em crianças saudáveis e que tem prazo de validade. Algumas medidas podem reduzir a dor:

– Compressa morna com bolsa de água quente ou uma toalha passada a ferro costumam ajudar;

– Banho morno ajuda a relaxar;

– Massagem no abdômen no sentido horário ou movimentos de pedalar com as pernas do bebê podem ajudar na eliminação de gases;

– Apoiar o bebê de bruços no antebraço dos pais pode ser bom também;

– Medicamentos para os gases apresentam uma eficácia muito pequena.

 

  • Vanessa Radonsky

    Pediatra do Fleury Medicina e Saúde, tem especialização em Endocrinologia Pediátrica pelo Instituto da Criança – HCFMUSP e é pós-graduanda em Endocrinologia e Metabolismo Ósseo pela UNIFESP. É mãe da Letícia e da Beatriz.

Tags: ,

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)